A centésima ovelha

Jesus, o bom pastor, contou uma parábola imortal, falando do pastor que foi buscar a centésima ovelha, e depois de achá-la festejou seu resgate e alegrou-se com seus amigos. Essa parábola enseja-nos três preciosas lições:

Em primeiro lugar, a ovelha perdeu-se porque afastou-se do rebanho. A ovelha é um animal míope, inseguro, indefeso e também rebelde. Ela não pode proteger-se contra os predadores. Ela não tem um bom senso de direção. Sua segurança está em ficar perto do pastor e junto do rebanho. Sempre que se desgarra e se afasta da companhia das outras ovelhas, está sujeita a cair e ferir-se. A figura da ovelha é sugestiva. Não é por acaso que Jesus viu os homens aflitos como ovelhas sem pastor. Mesmo depois de convertidos somos ovelhas. Não podemos caminhar fiados em nossa própria força. Dependemos de Deus e uns dos outros. Não podemos nos afastar da congregação. Não é seguro viver isolado do rebanho.

Em segundo lugar, o pastor não desistiu da ovelha pelo fato de ela ter se afastado do rebanho. O pastor poderia ter encontrado justificativas plausíveis para abandonar a ovelha perdida à sua própria sorte. Talvez, o pastor já tivesse alertado aquela ovelha sobre os perigos da solidão. Talvez, algumas vezes, o pastor já tivesse flagrado aquela ovelha se distanciando do rebanho e caminhando na direção de lugares perigosos. Talvez o pastor pudesse alegrar-se com o fato de que tinha ainda em segurança noventa e nove ovelhas que estavam debaixo do seu cuidado e proteção. O pastor não discutiu as razões da queda da ovelha. Ele foi buscá-la. Ele enfrentou riscos para resgatá-la. Ele não desistiu dela e não voltou para o aprisco até trazê-la em seus braços. Precisamos ter o mesmo empenho na restauração daqueles que se afastaram. Precisamos demonstrar pressa para resgatar aqueles que caíram. Precisamos amar aqueles que desobedeceram e se desviaram. Precisamos amá-los e trazê-los de volta ao rebanho de Cristo.

Em terceiro lugar, o pastor festejou a recuperação da ovelha perdida. O pastor não esmagou a ovelha com seu cajado ao encontrá-la; ele a tomou em seus braços. Ele não a mandou embora por ter lhe criado problemas; ele a carregou no colo. Ele não se aborreceu com o preço do resgate; ele festejou com seus amigos a restauração da ovelha perdida. Precisamos não apenas ir buscar a centésima ovelha, mas precisamos nos alegrar com sua restauração. Há festa nos céus por um pecador que se arrepende. A igreja é lugar de vida e restauração. A igreja é lugar de cura e perdão. A igreja é lugar de aceitação e reconciliação. A igreja é lugar de disciplina e recomeço. A disciplina é um ato responsável de amor. A disciplina visa a proteção do rebanho e a recuperação da centésima ovelha. Não basta nos alegrarmos com as ovelhas que estão em segurança no aprisco; devemos buscar a centésima ovelha que se dispersou. O Senhor Deus perdoou Davi e o restaurou depois de seu adultério com Bate-Seba. Jesus foi ao encontro de Pedro depois de sua queda para lhe restaurar a alma. Paulo ordenou à igreja de Corinto a perdoar o irmão faltoso, que havia se arrependido. Nós, de igual modo, devemos ir buscar aqueles que outrora estiveram conosco e hoje estão distantes. Essas pessoas devem ser alvos da nossa oração e do nosso cuidado pastoral. Não devemos descansar até vê-las restauradas por Deus e reintegradas em seu rebanho.

7 Comentários

  • Pedro Paulo Posted 9 de março de 2010 11:40

    Achei esta mensagem abençoadora e bastante direta e objetiva quanto ao trato e zelo dos pastores ou líderes para com seus liderados (ovelhas), que Deus abençõe a vida de todos aqueles que cuidam, que zelam, enfim que dão seu tempo e correm riscos por aqueles que Deus colocou em suas mãos, creia que não é em vão seu esforço !! Graça e Paz a todos !!!!!!!!!!!

  • Dilce Oliveira Posted 10 de março de 2010 8:57

    Infelizmente, vivemos um tempo em que os pastores tem esquecido o seu papel principal, “pastorear o rebanho”. Preenchem suas agendas com atividades as mais diversas, esquecem que o Pastor “vai à frente do rebanho”. Hoje, a maioria, ficam na sua “zona de conforto”, apontado às ovelhas a direção dos pastos verdejantes, esperando que as mesmas sejam capazes de irem sozinhas. Ao contrário da parábola, não há preocupação com ovelha desgarrada, demonstrando satisfação com as poucas que permaneçam no aprisco, ignorando a lição que o próprio Jesus ensinou. Oremos pelos nossos pastores para que Deus coloque no coração de cada um deles a característica principal do Pastor.

  • Maria Mirtes Costa de Araujo Posted 30 de março de 2010 17:23

    Ouvir comentarios sobre as cem ovelhas é maravilhoso, principalmente quando temos um Pastor Supremo que JESUS CRISTO, o Filho de DEUS. Nós nos afastamos de Deus, mas Ele desiste de suas ovelhas e se alegra quando retornamos ao seu aprisco. Parabens, Pr. Hernandes por essa linda pastoral. que DEUS continui lhe abençoando. Tive o privilegio de ouvir suas mensagens na convençao de Os Gideoes Inertanacionais lá em Manaus. Um banquete Espiritual

  • Luis de Faria Figueiredo Filho Posted 13 de abril de 2010 10:58

    Que mensagem oportuna é esse que acabamos de ler do Rev. Hernandes, e que oportuno é o comentário de Dilce Oliveira. Nossos Pastores, querem estar na zona de conforto. Mas damos Graças a Deus, porque o Pastor Hernandes tem se deixado gastar em prol do Evangelho, mas cumprindo o que Paulo disse também ao jovem Pastor Timoteo, cumpre “cabalmente o teu ministério. Nossas lideranças necessitam “urgentemente buscar a centésima ovelha.”

  • Ana Tereza de Carvalho Sousa Posted 4 de maio de 2010 11:46

    Precisamos alimentar o povo cristão com alimento sadio e o Pr. Hernandes é uma autoridade nessa área, mensagens genuínamente bíblicas é o que o povo está precisando ouvir. Essa da centésima ovelha é fantástica. Meu desejo e oração é que todo pastor acesse o site e leia. Vai ser bastante proveitosa para quem assim o fizer. Deus abençoe sua vida, Pr. Hernandes.

  • Marcelo Tavares Posted 20 de março de 2013 15:07

    Bom é quando ouvimos que o nosso bom pastor está sempre atento a nos ajudar, e nos amparar em suas mãos.Mesmo quando vidas passam por estas 3 etapas, Ele não se esquece de nós. Ele fala para aqueles que confiou o rebanho o seguinte: Tu me amas? Apascenta as minhas ovelhas.

  • Rodrigo Coelho Posted 9 de dezembro de 2015 15:52

    Essa passagem é incrível e este texto que discorre sobre ela é muito bom.

    A única coisa que eu tenho para dizer é que todo esse zelo pelo irmão precisa ser pregado para todos e não somente para pastores.
    É muito comum vermos pessoas que acreditam que este zelo cabe única e exclusivamente ao pastor, quando na verdade esta precisa ser uma prática de todos nós, uns pelos outros mediante o amor de Cristo.

    Graça e Paz!

Responder

Resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *