A Igreja rumo à maturidade

Warren Wiersbe, insigne comentarista bíblico, diz que o apóstolo Paulo oferece-nos três retratos da igreja em sua Primeira Carta aos Coríntios, capítulo três: a igreja é uma família cujo alvo é a maturidade; a igreja é um campo cujo propósito é a quantidade; e, a igreja é um edifício, cuja finalidade é a qualidade. Vamos considerar essas três figuras.

1. A igreja é uma família, cujo alvo é a maturidade (1Co 3.1-5). Na igreja de Corinto o processo de maturidade espiritual estava atrasado. Os crentes ainda eram crianças em Cristo, imaturos e, estavam bebendo leite, quando deveriam ser pessoas adultas e maduras na fé. Por serem crianças espirituais estavam andando segundo o homem e criando partidos dentro da igreja, promovendo o culto à personalidade. Na igreja de Corinto havia quatro partidos: o partido de Paulo, de Cefas, de Apolo e de Cristo. Não que esses líderes contribuíssem para essa atitude carnal; ao contrário, combatiam-na com tenacidade. Um crente imaturo tem sempre a tendência de seguir um líder e tornar-se dependente dele, em vez de ter um relacionamento pessoal com Jesus. Um crente carnal sente-se mais seguro sob a sombra de alguém do que caminhar resoluto com os olhos fitos em Deus. Um crente carnal é um crente a reboque como Ló; se a corda que o prende a seu líder se romper, ele fica à deriva. Paulo diz que a igreja é uma família, onde essas crianças espirituais precisam crescer rumo à maturidade.

2. A igreja é um campo, cujo propósito é a quantidade (1Co 3.6-9a). Paulo muda a metáfora da família para o campo e passa da linguagem doméstica para a faina da agricultura. Se o alvo da família é a maturidade, o alvo do campo é a quantidade. Num contexto de disputas e invejas dentro da igreja, Paulo afirma que um planta, o outro rega, mas o crescimento vem de Deus. Quem deve receber a glória pelos resultados da colheita não é o que planta nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento. Quem planta ou quem rega, ambos devem ter o mesmo propósito. Eles visam o mesmo resultado. Por isso, vão receber sua recompensa. Porém, precisamos entender que somos apenas cooperadores de Deus e lavoura de Deus. Ao mesmo tempo em que somos cooperadores de Deus, ou seja, semeadores que cuidam da semente para que ela brote, cresça e tenha condições de frutificar, também, somos a própria lavoura de Deus que deve produzir muito fruto, a fim de que Deus seja glorificado.

3. A igreja é um edifício, cuja finalidade é a qualidade (1Co 3.9b-17). Ao tratar da igreja, mais uma vez Paulo muda a metáfora. Agora faz uma transição do campo para o edifício, da quantidade para a qualidade. A igreja é um edifício. Esse edifício tem um fundamento, que é Cristo. Ninguém pode lançar outro fundamento. Edificar nossa vida espiritual sobre outra base é consumada insensatez. É como construir sobre a areia. É construir para o desastre. Sobre o fundamento que é Cristo precisamos construir com materiais nobres e duradouros como ouro, prata e pedras preciosas. O uso de materiais perecíveis como madeira, palha e feno não suportaria a prova de fogo e o resultado é que essa obra pereceria irremediavelmente. Esse edifício precisa ter qualidade. A vida cristã é uma vida de excelência e não de incúria e descuido espiritual. Paulo usa esta figura para mostrar que esse edifício é o próprio santuário de Deus, e esse santuário não é um monumento morto, mas um edifício vivo, pois nós somos o santuário de Deus e ele habita em nós. Porque Deus habita em nós, esse santuário é sagrado e não pode ser destruído. Esse santuário é o nosso corpo e devemos glorificar a Deus nele, sabendo que se nos dedicarmos a uma construção com qualidade receberemos de Deus o galardão.

9 Comentários

  • Leonardo Corrêa da Silva Posted 16 de dezembro de 2010 7:42

    Não ocorrerá maturidade sem leitura da Palavra! Não haverá quantidade sem pregação fiel da palavra! Não haverá qualidade sem Cristo no alicerce! Que Deus nos abençoe fazendo com que a Igreja brasileira reconheça e pondere essas verdades a cada dia. Amém!

  • Edmilson lucena filho Posted 23 de dezembro de 2010 8:38

    Pasto e bem verdade que grande parte da igreja esta imatura.Porque esta faltando o ensino da palavra, não esta a vendo tempo para a pregação, esta prevalecendo os muitos louvores. A escola dominical são as reunião de menos presença em nossa igreja. por tanto sem conhecimento não crescimento.

  • CARLOS ALBERTO DOS SANTOS Posted 22 de janeiro de 2011 10:53

    Rev. acredito que o grande problema dessa falta de maturidade infelismente começou no meio da liderança de nossa igreja. Nós temos o dever de colocar em prática esses ensinamentos e certamente a igreja irá querer nos imitar. A grande questão é que muitos lideres não possuem e não buscam essa maturidade e exigem que os demais membros tenham, precisamos rever nossos conceitos. Acredito que esse é o grande momento de nossa igreja botar a cara na rua, pois evangelho nós temos só falta colocar em prática.

  • CARLOS ALBERTO DOS SANTOS Posted 22 de janeiro de 2011 11:11

    Acredito que só falta colocarmos em prática tudo que temos aprendido, para a gloria de Deus é nossa é igreja biblica, grande parte de sua liderança tem comprimisso em pregar a verdade, infelismente muitos de nós tem dado ouvido ao canto da “cereia” tentando trazer para o seio da igreja as chamadas inovações sem fundamento biblico, acredito também que um dos nossos problemas tem cido a falta de submissão.

  • Samuel Henriquez Posted 27 de janeiro de 2011 12:30

    Sobretudo, no Brasil vejo que o alcance das Boas Novas a todos parece ser suficiente em detrimento do pilar conhecimento, parte tão importante na formação espiritual do cristão. Temos, sim, uma Igreja rasa em doutrina e abundante nas experiências espirituais. Que Deus tenha misericóridia de nós.

  • joão de Araujo Moreira Posted 9 de março de 2011 10:35

    Eu só quero dizer que concordo plena mente com a pastoral e com o comentario dos irmãos quero destacar o do irmão Carlos A. dos Santos.
    Não ocorrerá maturidade sem leitura da Palavra! Não haverá quantidade sem pregação fiel da palavra! Não haverá qualidade sem Cristo no alicerce! Que Deus nos abençoe fazendo com que a Igreja brasileira reconheça e pondere essas verdades a cada dia. Amém!

  • joão de Araujo Moreira Posted 9 de março de 2011 11:16

    Vou fazer um paralelo com as instituições de ensino (faculdades) todos os professores tem as mesmas qualidades são bons tanto quanto não, se os alunos não se debruçar sobre os volumosos livros não atingirão o conhecimento necessário para obter a qualificação esperada. Da mesma forma eu vejo a Igreja tem ovelhas que vai no curral só para comer a ração e lamber sal é ainda dar coice e chifrada nas outras que estão produzindo mas elas nada produz, assim a lideres pastores que não buscam conhecimento intimidade com Deus só da aquele sal branco sem proteína uma ração que não contem minerais espiritual ele é fraco tanto quanto, eu reconheço que sou uma ovelha fraca, Eu sou um aluno si eu ficar só com o alimento que recebo na sala de aula possivelmente serei reprovado. MISERICÓRDIA SENHOR AMEM.

  • PR.DEUSIMAR JERONIMO Posted 28 de março de 2011 15:51

    eu quero agradecer a deus pela sua vida pr.hernandes ,seus ensinamentos tem sido uma riqueza para o meu ministério,tenho muito mim aprofundado no campo do conhecimento teologico que seus livros,trouxe pra mim ,por isso eu desejo sucesso no seu ministerio e muita revelação das escrituras que deus en cristo continue lhe abençoando vc e toda si familia”

  • gilberto duque da rocha Posted 22 de setembro de 2011 19:38

    eu acho reverendo que a nosa igreja valta e uniao entre os irmaos eu acho que a igreja deve ser mais unida

Responder

Resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *