A observância do domingo, o dia do Senhor

A redenção precede a santidade. Antes de dar a lei moral para o seu povo, Deus falou-lhe de seu resgate da escravidão (Ex 20.1,2). Porque somos o povo da aliança, devemos observar os preceitos do pacto. Deus nos deu um dia da semana para cessarmos nossas atividades comuns, a fim de cultivarmos um relacionamento profundo com ele. A observância do dia do Senhor é uma expressão do amor de Deus por nós e uma oportunidade para estreitarmos nossa comunhão com ele e nos deleitarmos nele. Devemos nos alegrar em Deus mais do que nas bênçãos de Deus. Deus é melhor do que suas dádivas.

O sábado judaico foi substituído pelo domingo, o dia do Senhor. O sábado marca o fim da obra da criação e o domingo o fim da obra da redenção. Deus designou um dia inteiro em cada sete (Is 56.2-7), que era o sábado desde o princípio do mundo até a ressurreição de Cristo (Gn 2.3) e o domingo desde então, e há de assim continuar até o fim do mundo (At 20.7; 1Co 16.2). Cristo consumou a obra da redenção na cruz e ressuscitou no domingo (Mt 28.1-6). Ele apareceu aos seus discípulos no domingo (Jo 20.19-29). Num domingo, o Espírito Santo foi derramado (At 2.1-4). Num domingo, a igreja cristã se reunia para ofertar e adorar (1Co 16.2) e celebrar a ceia (At 20.7). Num domingo Jesus apareceu a João na Ilha de Patmos para trazer-lhe a revelação apocalíptica (Ap 1.10). Desde então, a igreja cristã, ao longo dos séculos tem separado o primeiro dia da semana, o dia do Senhor, para dedicar-se e consagrar-se a Deus e à sua obra.

Os apóstolos, os nossos primeiros pais, os reformadores, os puritanos e aqueles que nos legaram o evangelho tiveram um santo zelo na observância do dia do Senhor. Entretanto, a secularização que invadiu a nossa cultura tem influenciado de tal forma a igreja, que os cristãos contemporâneos estão desprezando essa observância. Poucos são os crentes que se preparam espiritualmente para virem à Casa de Deus no domingo. Muitas vezes, enchemos de tal maneira a nossa agenda no sábado à noite, que no domingo ausentamo-nos da igreja, ou chegamos atrasados ou até mesmo comparecemos, mas com uma séria indisposição físico-mental para estudar as Escrituras. Há aqueles que substituem o culto do dia do Senhor por quaisquer outros compromissos, dando clara evidência de que relegam a um plano secundário a observância desse preceito bíblico. Na verdade, temos pecado contra Deus neste aspecto. Precisamos nos arrepender e voltarmo-nos ao ensino das Escrituras. Precisamos preparar os nossos corações e de antemão ordenar os nossos negócios ordinários (Ex 16.22-30; Ne 13.15-22; Lc 23.56), a fim de descansarmos de nossos labores seculares (Ex 20.8-11; Jr 17.21,22) e recreações (Is 58.13,14) para nos ocuparmos em exercícios públicos e particulares de culto e também nos deveres de necessidade e misericórdia (Lc 4.16; Lv 23.3; At 20.7).

O desprezo do dia do Senhor traz consequências graves para a família e para a igreja. As diversões, a televisão, os esportes, ou mesmo a ociosidade no dia do Senhor estão levando os crentes à indolência espiritual. Estamos sendo engolidos pelo secularismo que despreza a Deus e sua santa Palavra. Precisamos nos voltar para o Senhor, lembrarmo-nos do dia do Senhor com santo deleite e profusa alegria. Na geração do descompromisso, do relativismo moral, da apatia espiritual, do misticismo heterodoxo, é preciso que a igreja se arrependa, se humilhe e se levante no poder do Espírito para viver de modo digno de Deus. É tempo de resgatarmos a observância fiel e zelosa do dia do Senhor!

8 comentários em “A observância do domingo, o dia do Senhor”

  1. É boa esta palavra. Precisamos de fato retornar ao primeiro AMOR e viver uma vida Maiúscula na dispensação do poder do Espírito Santo. Estamos invertendo a ordem do nosso supremo Mestre que nos mandou buscar em primeiro lugar o Reino de Deus e sua Justiça, e muitos estão buscando o reino do mundo e sua injustiça. Desperta ó tu que dormes e levanta dentre os mortos e CRISTO te iluminará.

    1. Nunca vi na bíblia que o dia de descanso e o domingo.
      Por favor me mostre na bíblia onde Jesus mudou o sétimo dia do sábado p o domingo por favor

      1. Adriano pessoa Vieira

        culto cristão. O primeiro culto cristão aconteceu no domingo e da mesma forma o segundo (Jo 20.19,26). Nesse dia o Senhor Jesus ressuscitou dentre os mortos (Mc 16.16). O dia do Senhor foi instituído como o dia de culto, sem decreto e norma legal, pelos primeiros cristãos desde os tempos apostólicos (At 20.7; 1Co 16.2; Ap 1.10). É o “sábado” cristão! O sábado legal e todo o sistema mosaico foram encravados na cruz (Cl 2.16,17), foram revogados e anulados (2Co 3.7-11; Hb 8.13). O Senhor Jesus cumpriu a lei (Mt 5.17,18), agora vivemos sob a graça (Jo 1.17; Rm 6.14).
        O Senhor Jesus Cristo disse mais de uma vez que a guarda do sábado é um preceito cerimonial. Ele colocou o quarto mandamento na mesma categoria dos pães da proposição (Mt 12.2-4).
        Propósito. A instituição do sábado legal no Decálogo tinha um propósito duplo: social e espiritual. Cessar os trabalhos a cada seis dias de labor era dar descanso aos seres humanos e aos animais e dedicar um dia para adoração a Deus. É um memorial da libertação do Egito (Dt 5.15). Duas vezes é dito que o sábado é um sinal distintivo entre Deus e a nação de Israel (Êx 31.13,17).
        Nenhum outro povo na história recebeu a ordem para guardar esse dia; é exclusividade de Israel (Êx 31.13,17). O sábado e a circuncisão são os dois sinais distintivos do povo judeu ao longo dos séculos (Gn 17.11).

  2. ola amigos,estou de acordo que devemos separar um dia especial pro nosso Deus, mas biblicamente não e o domingo, e sim o sábado sétimo dia da semana como jesus observou com seus apóstolos, o domingo e invenção da igreja catolica

  3. Concordo plenamente com João Celino, porém o sábado tem um diferencial com relação ao domingo: foi abençoado e santificado por Deus logo após a criação, e conforme está escrito na lei moral dada a Moisés no Sinai. Êxodo 20:3-17.

  4. Infelizmente Pr. Hernandes tem pastores, em nossas igrejas não levando isso a sério e as vezes incentivando o contrário, condenando quem alegar estar cansando de não ir a igreja e ao mesmo tempo permitindo que líderes se ausente da EBD em troca de lazer, praia e esporte.

  5. Pastor Hernandes, não vejo nas Escrituras nenhuma bênção sobre o domingo, como existe sobre o sábado.
    Não vejo nenhuma ordem de Jesus para desrespeitarmos o sábado como dia de guarda.
    Gostaria que o senhor mostrasse mais clareza, neste assunto.

  6. Eu acho que a maior preocupação deveria ser em guardar a palavra de Deus de maneira profunda vivendo Sua vontade e sendo exemplo para a sociedade.Na época de Jesus, o sábado era guardado pelos doutores da Lei e pelas autoridades religiosas.Mas o entanto eles crucificaram o senhor Jesus.O que aquele povo vivia era apenas religiosidade.E hoje, não é diferente, guardam o sábado ou mesmo o domingo mas não guardam seus corações do pecado.Vivem uma vida de corrupção, maldade e iniquidade.Uma dia a mulher samaritana perguntou ao Senhor Jesus onde era o lugar de se adorar a Deus, Jerusalém ou Samaria, mas Ele mesmo disse que que nem ali e nem em Jerusalém seria o lugar da adoração, mas a hora chegaria em que os verdadeiros adoradores o adorariam em espirito e em verdade.O dia não é mais importante que Aquele que o criou, mas se no sábado ou domingo o importante é viver uma vida digna de arrependimento que comprovam que somos filhos de Deus genuínos.Se preocupe em servir a Deus em espirito e em verdade e não religiosidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *