A vitória triunfal do cordeiro e da sua noiva

Referência: Apocalipse 19.1-21

INTRODUÇÃO

1. A história não é como um caminhão sem freios, desgovernado, ladeira abaixo, à beira de um abismo irreversível. A história não caminha para o caos. Deus não perdeu o controle da história. O fim será breve e Cristo e sua igreja triunfarão gloriosamente sobre seus inimigos.
2. Os jornais noticiam o avanço do mal. A violência campeia no campo e na cidade. A imoralidade mancha a honra das famílias. A corrupção é uma lepra que contamina as instituições e os governos. As estruturas do mal se agigantam. As guerras se proliferam. As falsas religiões se espalham. A impiedade se intensifica. Os horizontes parecem sombrios. Mas o futuro não é incerto. A vitória final é de Cristo e da sua igreja.
3. Este texto nos apontam duas verdades tremendas sobre a vitória triunfal do Cordeiro de Deus e da sua noiva.

I. OS CÉUS SÃO CONVOCADOS A SE REGOZIJAREM – V. 1-10

• Quando a Babilônia, o falso sistema religioso caiu sobre a terra, a ordem foi dada no céu: “Exultai sobre ela ó ceus, e vós, santos, apóstolos e profetas, porque Deus contra ela julgou a vossa causa” (Ap 18:20). Jesus está julgando a meritriz, a falsa igreja; e casando-se com sua noiva, a verdadeira igreja. Ao mesmo tempo que a religião prostituída diz Ai, Ai; a noiva do Cordeiro, a igreja, diz Aleluia!
• Este coro de Aleluias celestial é cantado no céu por três motivos:

1. Porque Deus está julgando os seus inimigos – v. 1-4
• A grande meretriz, o falso sistema religioso está sendo julgada. Deus está no trono. Dele é a salvação, a glória e o poder. O poder da falsa religião caiu. As máscaras da falsa religião cairam.
• O falso sistema sistema religioso é condenado por dois motivos: 1) Ela corrompeu a terra com a sua prostituição v. 2 – Ela levou as nações a se curvar diante de ídolos. Ela desviou as pessoas do Deus verdadeiro. Ela ensinou falsas doutrinas. Ela se esforçou para produzir apóstatas, em vez de fazer discípulos de Cristo. 2) Ela matou os servos de Deus v. 2 – A falsa religião sempre se opôs à verdade e perseguiu os arautos da verdade. Ela matou os santos, os profetas, os apóstolos e tantos mártires ao longo da história.
2. Porque Deus está reinando – v. 5-6
• Deus sempre esteve no trono. O inimigo sempre esteve no cabresto de Deus. Mas agora chegou a hora de colocar todos os inimigos debaixo dos seus pés. Agora chegou o dia do julgamento do Deus todo poderoso. Todos os inimigos serão lançados no lago do fogo.
• O livro de Apocalipse é o livro dos tronos. Deus agora conquista os tronos da terra. O trono do diabo, do anticristo, do falso profeta, da Babilônia, dos poderosos deste mundo. Todos estarão debaixo dos pés de Jesus Cristo. Os impérios poderosos cairão. As superpotências econômicas cairão. Os déspotas cairão. Todo o joelho vai ter que se dobrar diante do Cordeiro de Deus. Aleluia porque só o Senhor reina!
• O coro celestial é unânime: “Aleluia! Pois reina o Senhor, nosso Deus, o todo-poderoso” (Ap 19:6).
3. Porque o Cordeiro está desposando a sua noiva – v. 7-10
• Enquanto a meretriz, a falsa igreja é julgada; a igreja verdadeira, a noiva do Cordeiro é honrada. Enquanto a meretriz tem suas vestes manchadas de prostituição e violência, as vestes da noiva do Cordeiro são o mais limpo, o mais puro e o mais fino dos linhos.
• O noivo é descrito como Cordeiro – Ele quer ser lembrado pelo seu sacrifício cabal pelos nossos pecados. Como Cordeiro ele quer revelar o seu profundo e sacrificial amor pela igreja.
• As bodas falam da intimidade plena de Cristo com a igreja – É o cumprimento da expectativa de Cristo e da igreja. É um casamento perfeito, sem crise, sem divórcio. Ilustração: o casamento de Charles e Diana – o casamento do século que acabou em tragédia.
• O costume matrimonial dos hebreus – 1) O noivado – era algo mais profundo do que um compromisso significa para nós. A obrigação do matrimônio era aceita na presença de testemunhas e a bênção de Deus era pronunciada sobre a união. Desde esse dia o noivo e a noiva estavam legalmente casados (2 Co 11:2). 2) O intervalo – Durante o intervalo o esposo paga ao pai da noiva um dote. 3) A procissão para a casa da noiva – Ao final do intervalo o noivo sai em procissão para a casa da noiva. A esposa se prepara e se atavia. O esposo em seu melhor traje é acompanhado de seus amigos que cantam e levam tochas e seguem em direção à casa da noiva. O noivo recebe a noiva e a leva em procissão ao seu próprio lar. 4) Finalmente, as bodas – As bodas incluem a festa das bodas que duravam sete ou quatorze dias.
• Agora a igreja está desposada com Cristo. Ele já pagou o dote por ela. Ele comprou a sua esposa com o seu próprio sangue. Veio também o intervalo de separação, a dispensação entre a ascensão e a segunda vinda. Durante este período a noiva tem que se preparar. Veste-se de linho fino, limpo e brilhante. A linho fino simboliza seus atos virtuosos, ou seja, seu caráter santificado, pelo próprio sangue do Cordeiro. Ao final deste intervalo o noivo com os seus santos anjos, vem para receber a sua noiva, a igreja. Agora começa as bodas. O texto registra esse glorioso momento: “Alegremo-nos e exultemos e demos-lhe a glória, porque são chegadas as bodas do Cordeiro, cuja esposa a si mesma já se ataviou” (19:7). As bodas continuam não só por uma semana, mas por toda a eternidade. Esse encontro é o climax do relacionamento de Cristo e sua igreja, sua noiva que ele amou desde a eternidade. Oh dia glorioso será aquele!

II. A TERRA É CONVOCADA A CONTEMPLAR A VINDA TRIUNFAL DO CORDEIRO DE DEUS – V. 11-21

1. A Aparição do Rei Celestial – v. 11
• João vê Jesus vindo vitoriosamente do céu. O céu se abre. A última cena da história está para acontencer. A terra está vivendo tempos de angústias e desespero. É a grande tribulação. Engano satânico, enfermidade e destruição. O anticristo e o falso profeta estão enganando, oprimindo e perseguindo a igreja de Deus. Mas Jesus aparece como o conquistador. Ele aparece em glória, em majestade.

2. A descrição do Rei Celestial – v. 11-13, 15-16
2.1. Ele é Fiel e Verdadeiro – v. 11 – Em contraste com o anticristo que é falso e enganador.
2.2. Ele é aquele que a tudo perscruta – v. 12 – Seus olhos são como chama de fogo. Nada ficará oculto do seu profundo julgamento. Ele vai julgar as suas palavras, as suas obras e os segredos do seu caração. Aqueles que escaparam do juízo dos homens não escaparão do juízo de Cristo.
2.3. Ele é o vencedor supremo – v. 12 – “Na sua cabeça há muitos diademas” – Ele tem na sua cabeça a coroa do vencedor e do conquistador. Quando ele entrou em Jerusalém, ele cavalgou um jumentinho. Ele entrou como servo. Mas agora ele cavalga um cavalo branco. Ele tem na sua cabeça muitas coroas, símbolo da sua vitória suprema.
2.4. Ele é o Deus inescrutável – v. 12 – “Ele tem um nome escrito que ninguém conhece, senão ele mesmo” – Isso revela que Jesus é insondável, inescrutável. Que nós jamais vamos esgotar completamente o seu conhecimento.
2.5. Ele é o Verbo de Deus – v. 13 – “o seu nome se chama o Verbo de Deus”. Deus criou o universo através da sua Palavra. Agora Deus vai julgar o mundo através da sua Palavra. Jesus é o grande juiz de toda a terra.
2.6. Ele é o conquistador dos seus inimigos – v. 13,15 – Seu manto está manchado de sangue, não o sangue da cruz, mas o sangue dos seus inimigos. Ele vem para o julgamento. Ele vem para colocar os seus inimigos debaixo dos seus pés. Ele vem para estabelecer o seu Reino. Ele vem para derrotar o diabo e as suas hostes. Ele vai destruir o anticristo com o sopro da sua boca. Esta espada não é o evangelho, mas a sua gloriação aparição que destruirá o inimigo (2 Ts 2:8).
2.7. Ele é o Rei dos reis e Senhor dos senhores – v. 16 – Deus o exaltou sobremaneira. Deus lhe deu um nome que está acima de todo nome. Diante dele todo joelho vai se dobrar. Todos os reis da terra se prostarão. Ele vai assentar-se no trono da sua glória. Ele vai julgar as nações. Ele vai julgar os reis da terra. Ele vai julgar grandes e pequenos, ricos e pobres, religiosos e ateus. Todo joelho vai ter que se dobrar. Os déspotas, os tiranos, os imperadores, os feiticeiros, os papas, os pecadores.

3. Os exércitos do Rei Celestial – v. 14
• O Rei virá em glória. Ao clangor da trombeta de Deus. Ao som da trombeta do ancanjo. Cristo descerá do céu. Todo o olho o verá. Ele virá pessoalmente, fisicamente, visivelmente, audivelmente, poderosamente, gloriosamente, triunfantemente.
• O rei virá com o seu séquito: os anjos e os remidos. Um exército de anjos descerá com Cristo. Os salvos que estiverem na glória virão com ele entre nuvens. Todos como vencedores, montados em cavalos brancos. Todos com vestiduras brancas. Outrora a nossa justiça era como trapos de imundícia, mas agora, vamos vestir vestidudas brancas. Somos justos e vencedores.

4. A ira do Rei Celestial – v. 15-21
4.1. Ele repreenderá e julgará as nações com a Sua Palavra – v. 15 – Quando Jesus vier na sua majestade e glória, ele se assentará no seu trono e julgará as nações. Ele separar uns dos outros como o pastor separa o cabrito das suas ovelhas. Ele chamar os seus escolhidos e dizer: “Vinde benditos de meu Pai…”. Mas ele vai sentenciar os ímpios: “Apartai-vos de mim malditos para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos”.
4.2. Ele vai desbaratar os exércitos do anticristo e lançá-lo no lago de fogo – v. 17-21 – Jesus Cristo destruirá o anticristo com a manifestação da sua vinda e com o sopro da sua boca. Todos os olhos da terra o verão e se lamentarão sobre ele. Aquele será o grande dia da ira de Deus. O grande dia do juízo. Haverá grande angústia e perplexidade entre as nações. Aquele será dia de trevas e não de luz para os poderosos deste mundo. Ninguém poderá escapar. Ninguém poderá fugir. O anticristo, o falso profeta, o diabo, a grande Babilônia, os ímpios e a própria morte serão lançados no lago de fogo. Cristo estabelecerá o seu Reino de forma final e completa. Os céus, então, se desfarão abrasados. Haverá novos céus e nova terra. A eternidade vastíssima e insondável será estabelecida. Todos aqueles cujos nomes não forem encontrados no livro da vida do Cordeiro serão lançados no lago do fogo. Enquanto os inimigos de Deus serão atormentados por toda a eternidade, a igreja desfrutará da intimidade de Cristo nas bodas do Cordeiro para todo o sempre. A igreja reinará com Cristo para sempre.

CONCLUSÃO

1) Em breve Cristo voltará como Rei dos reis e Senhor dos senhores. É Cristo o Rei e Senhor da sua vida?
2) Deixe hoje mesmo de resistir o Rei. Entregue-se completamente ao Rei Jesus.
3) Prepare-se para encontrar com Jesus. Vigie para que aquele glorioso dia não o apanhe de surpresa.

Rev. Hernandes Dias Lopes

Responder

Resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *