Pr. Hernandes

A influência da bíblia nas civilizações

Hoje é o dia da Bíblia. Rendemos a Deus nosso tributo de gratidão por esse presente especial. Ela não é fruto da lucubração humana, mas da revelação divina. Ela não procede da terra, mas do céu. Sua origem está em Deus, não no homem. A Bíblia é o farol que alumia as nações. Todas as civilizações que foram edificadas sobre o alicerce
das Escrituras.

Quanto vale uma vida

Referência: Marcos 5.1-20 – INTRODUÇÃO 1. Quanto vale uma vida para Jesus Jesus fez um alto investimento na vida desse homem gadareno. Ele enfrentou a fúria do mar e depois a fúria desse homem possesso. O escritor desse Evangelho vai de um mar agitado para um homem agitado. Humanamente falando, ambos eram indomáveis, mas Jesus os subjugou. Era noite, depois

Um clamor por restauração

O livro de Malaquias registra várias audiências de Deus com o seu povo. Nessas audiências, Deus reafirmou ao povo o seu amor e alertou-o acerca do perigo de se desprezar a santidade do culto. Apontou o problema da infidelidade conjugal e o desprezo pelo seu juízo. O povo de Deus estava não apenas longe, mas também indiferente ao seu clamor.

Surpreendidos pelas tempestades da vida

Referência: Marcos 4.35-41 – INTRODUÇÃO Deus é bom, sempre bom. Às vezes, porém, não conseguimos ver a bondade de Deus nas circunstâncias da vida, mas, mesmo assim, Deus continua sendo sempre bom. Havia um súdito que dizia sempre para o rei que Deus é bom. Um dia saíram para caçar e um animal feroz atacou o rei e ele perdeu o dedo mínimo. O súdito ainda lhe disse: Deus é bom. O re

Deus, a nossa completa provisão

O Salmo 23 é o texto mais conhecido da Bíblia. Milhões de pessoas conhecem-no de cor. Sua mensagem tem sido bálsamo para os feridos, consolo para os tristes, refúgio para os desesperados. Vemos nesse texto, a sublime verdade de que Deus é a nossa
completa provisão. A maior necessidade nossa não é das bênçãos de Deus, mas do próprio Deus das bênçãos.

O poder da palavra na implantação do reino

Referência: Marcos 4.21-33 – INTRODUÇÃO 1. Jesus ensina por meio de parábolas Jesus foi o maior de todos os mestres, pela natureza do seu ensino, pela excelência de seus métodos e pela grandeza do seu exemplo. Ele não foi um alfaiate do efêmero, mas um escultor do eterno. As parábolas eram janelas abertas para uns e portas fechadas para outros. Eram avenidas d

A história de uma conversão

Referência: 2 Reis 5.1-19 – SERMÃO EM 2 REIS 5.1-19
TEMA: A HISTÓRIA DE UMA CONVERSÃO
DATA: 20.11.05

INTRODUÇÃO

1. Naamã, um homem de projeção.
· Ele era comandante de Ban-Hadade, rei de Damasco, capital da Síria.
· Era o ministro da guerra. Homem corajoso. Forte. Guerreiro. Famoso.
· Naamã era um homem famoso, porém leproso.

A blasfêmia contra o espírito santo

Referência: Marcos 3.20-35 – INTRODUÇÃO

Há três posições distintas sobre a pessoa de Jesus que introduzem esse solene assunto da blasfêmia contra o Espírito Santo.

1. A posição da multidão – Mt 12:22,23

Jesus acabara de curar um endemoninhado cego e mudo. Diante desse sinal evidente do poder de Jesus, a multidão ficou admirada e começou a ponderar so

Vida financeira sem ansiedade

Referência: Mateus 6.19-34 – Na primeira metade de Mateus 6 (1-18) Jesus descreve a vida particular do cristão NO LUGAR SECRETO (dando, orando e jejuando); na segunda parte (19-34) Ele trata dos nossos negócios públicos no mundo (questões do dinheiro, de propriedades, de alimento, roupa e ambição). Ou seja, Cristo descreve a vida RELIGIOSA E SECULAR do cristão, mostrando que ambas são santas e de