Pr. Hernandes

O papel da esposa no casamento

O casamento não foi instituído pelo homem, foi iniciativa de Deus. Sua gênese antecede à Igreja e ao Estado. Para o casamento atingir os seus próprios, precisamos observar os princípios que Deus estabeleceu em sua Palavra.
Veremos, neste artigo, um dos pilares que sustentam o edifício da família, o papel da esposa no casamento:

1. Submissão inteligente – John Mackay, ilustre

O ministério dos anjos

Temos hoje dois extremos acerca dos anjos: uns enveredam-se pelo lado do misticismo, vendo anjos por todo lado, dando uma super ênfase em seu ministério, chegando alguns às raias da adoração de anjos e outros, que de forma cética negam a existência, o ministério e ação dos anjos hoje.
Os anjos existem mesmo? Desde quando? Para que eles existem? Qual é a importância do trabalho deles?

Todo crente é um missionário

Toda pessoa salva do pecado e do mundo por meio de Cristo é enviada de volta ao mundo como missionário. Todos nós, que fomos lavados no sangue do Cordeiro, somos portadores de boas novas aos que no mundo vivem sem esperança. O missionário não é apenas aquele que sai da sua terra e vai para lugares distantes para mergulhar noutra cultura. O missionário não é apenas aquele que trabalho em campo tran

Eu preciso de Deus

Eu sou muito fraco. Não consigo, sozinho, vencer as tentações que me cercam. A minha carne não pode ser domesticada. Ela precisa ser crucificada. A cruz de Cristo precisa lavrar a sua morte, pois toda a sua inclinação é contra a vontade de Deus. Os seus impulsos são inimizade contra Deus. Os meus desejos, muitas vezes, me arrastam para aquilo que é mal. Desejo fazer o bem, mas não tenho poder para

As marcas de uma igreja atraente

A igreja de Jerusalém tornou-se uma referência em todo o mundo e para todos os tempos. Em Atos 2:1-47 encontramos algumas marcas dessa igreja, dignas de serem imitadas:

1. Era uma igreja comprometida com a verdade – v. 42 – A igreja de Jerusalém nasceu sob a égide das Escrituras. A doutrina dos apóstolos representa a ortodoxia que deve nortear o conteúdo da nossa fé. A igreja não po

Não tem nada a ver

Nossa geração está se acostumando com a idéia de que a verdade é subjetiva e de que cada um tem a sua própria verdade. Para ser mais preciso, nossa geração parece descrer da verdade. Cada um tem a sua experiência. Cada um decide o que é bom. Cada um escolhe o que mais lhe agrada e ninguém pode interferir nessa escolha. Vivemos num mundo plural, com muitas idéias, conceitos e valores. A ética é pri

Paixão por Deus e o zelo missionário andam de mãos dadas

John Piper disse que as missões não representam o alvo fundamental da igreja, a adoração sim. As missões existem porque não há adoração; ela sim é fundamental, pois Deus é essencial e não o homem. Quando a história fechar sua cortina e os incontáveis milhões de remidos estiverem perante o trono de Deus, não haverá mais missões. Elas representam, no momento, uma necessidade temporária. Mas a adoraç

A família em tela

O apóstolo Paulo, o grande paladino e bandeirante do Cristianismo, inspirado pelo Espírito de Deus, fala-nos de forma eloqüente sobre a família em Colossenses 3:18-21. Ele coloca a família em tela e nos ensina grandes princípios:

1. A ESPOSA DEVE SER SUBMISSA AO MARIDO COMO CONVÉM NO SENHOR – V. 18
A mulher não difere do homem em valor e dignidade. Porém, no casamento a mulhe

Quando Deus não responde as orações

O texto de Lucas 18.9-14 conta a parábola do fariseu e do publicano. Os dois foram ao mesmo templo, em uma mesma hora e com o mesmo propósito: orar. O resultado, porém, foi diferente. Deus ouviu a oração do publicano, mas não respondeu a oração do fariseu. Por quê?

1. Porque sua oração foi apenas um discurso retórico para exaltar suas próprias virtudes – vv. 11,12
Orar não é

Mãe, não abra mão de seus sonhos

Ana tinha um sonho. Esse sonho alimentava a sua vida. Ana tinha um problema insolúvel, ela o apresentava a Deus. Ana era estéril, mas ela não abria mão de ser mãe. Ana sofria toda sorte de zombaria de sua rival Penina, mas ela não retribuía o mal com o mal. Ana não mergulhou o seu coração nas águas turvas da incredulidade, mas derramou a sua alma diante de Deus. Ana não se revoltou com o sacerdote