Batismo infantil

As crianças fazem parte da família de Deus. Deus firmou conosco uma aliança eterna, prometendo ser o nosso Deus e o Deus dos nossos filhos (Gn 17.1-10). O selo espiritual dessa aliança foi a circuncisão (Rm 4.16-18; Gl 3.8,9,14,16). A circuncisão era o rito de entrada no pacto. A criança era circuncidada ao oitavo dia e a partir daí participavam dos benefícios do pacto (Gn 17.10; Is 54.10,13; Jr 31.34). O pacto feito com Abraão, o pai da fé, não foi ab-rogado (Is 59.20,21; At 2.37-39). A promessa está vigente na nova dispensação (Rm 4.13-18 e Gl 3.13-18). Na nova dispensação os infantes não foram excluídos. O Novo Testamento confirma que as crianças de pais crentes era membros da igreja (Mt 19.14; Jo 21.15; At 2.39; I Co 7.14). Temos forte evidência de que os apóstolos batizaram crianças (At 10.48; 11.14; 16.15; 16.33; 18.8; I Co 1.16; I Co 7.14). Outrossim, os principais pais da igreja, como Justino, o mártir, Irineu, Orígenes, Agostinho e Tertuliano fizeram menção dessa prática apostólica. Os teólogos reformados e as principais confissões de fé da igreja reformada também defenderam a prática do batismo infantil, como a Confissão belga, O Catecismo de Heidelberg, os Cânones de Dort e a Confissão de Fé e os Catecismos de Westminster.

Aqueles que se opõem ao batismo infantil, levantam algumas objeções:
1. As crianças não podem exercer uma fé pessoal em Cristo como seu salvador e por isso não devem ser batizadas (Mc 16.16). Esse texto não está endereçado às crianças. Porque a dedução lógica, então, seria que a criança por não crer está condenada, enquanto o próprio Jesus disse que das tais é o Reino dos céus. O apóstolo Paulo disse também: quem não quer trabalhar, também não coma. Poderíamos nós aplicar esse texto a uma criança?

2. O batismo das crianças inconscientes é uma violação da sua liberdade de escolha pessoal. Não foi essa a visão de Josué quando disse: “Eu a minha casa serviremos ao Senhor” (Js 24.15). Nos pactos de Deus com o seu povo, os pais sempre foram legítimos representantes dos seus filhos (Gn 9.8,9; 17.7). Os pais escolhem vestuário, alimentação, escola. Não teria que decidir sobre a quem a criança deve adorar? O argumento teria que ser usado também para o caso da criança que era circuncidada ao oitavo dia.

3. Não há no NT nenhum mandamento expresso para se batizar criança. Não há necessidade, pois que não há nenhum que o proíbe. Então, o princípio não foi ab-rogado. Já que o batismo substituiu a circuncisão, o batismo infantil está absolutamente legitimado no NT.

4. O batismo não pode ser substituto da circuncisão, por que esta era só aplicada aos do sexo masculino. As mulheres no velho pacto era representadas pelos pais e pelos maridos. Entretanto, no NT Cristo conferiu novos direitos à mulher (Gl 3.28).

5. A circuncisão era apenas um distintivo de nacionalidade entre os judeus, sem significação religiosa. Esse não é o ensinamento das Escrituras como podemos testificar em Rm 4.10,11; Dt 10.16; 30.6.

6. Se o batismo é o sinal da recepção da criança na igreja, assim como os adultos, porque eles então não participam da Ceia? No rebanho há cordeirinhos e ovelhas. O adulto senta-se à mesa e come feijoada, a criança leite. Nem por isso, a criança deixa de ser membro da família. Uma criança não pode votar, nem por isso deixa de ser cidadã.

7. Quando se batiza uma criança não se pode ter certeza da sua regeneração, ela pode se desviar. O mesmo pode acontecer com os adultos. Batizamos pela ordenança do pacto (Pv 22.6).

8. Por que então, Jesus não foi batizado na infância e por que ele não batizou as crianças que vieram a ele? Primeiro, porque Jesus foi circuncidado ao oitavo dia (ato semelhante ao batismo infantil). Segundo, porque o batismo cristão ainda não havia sido instituído. Portanto, estava em vigência a circuncisão. O batismo cristão foi instituído depois da ressurreição de Cristo (Mt 28.19).

A prática do batismo infantil não é uma inovação católica, como querem os antipedobatistas, mas um ensino profundamente arraigado nas Escrituras do Velho e Novo Testamento.

Rev. Hernandes Dias Lopes.

48 comentários em “Batismo infantil”

  1. As pessoas acabam por esquecer que os escritos de Calvino NÃO é o do Senhor Jesus… me pergunto: se Calvino tivesse sido credobatista, nós teríamos a mesma opinião? O Batismo Infantil, ironicamente, viola o princípio regulador do culto. Não somos Luteranos que acham que por não estar claro na Bíblia então pode; pelo contrário!!! Acordem, reformar sempre reformando, cada vez mais Bíblico… sou calvinista, mas antes sou biblicista… Não tenho vergonha de mudar de opinião, porque não tenho vergonha de pensar… Soli Deo Gloria…

    1. Parabéns. Gustavo. essa deveria ser a mentalidade dos cristãos. Sou da assembleia que acredita que os cristãos não passarão pela grande tribulação. fui ensinado assim. mas hoje já estou formando uma opinião diferente, porque cada dia que passa vejo a bíblia confirmando outra visão.
      Devemos sempre ter a humildade de mudar, desde que não nos afete o caráter cristão.
      Tmj meu irmão

      1. Boa tarde, Leandro. Sei que já faz muito tempo que você publicou este comentário, e por isso, talvez tenha opinião bem diferente, ou nem se importe mais com a questão!
        Entretanto, com o mesmo cuidado pela preservação da obediência à Palavra de Deus, posso garanti-lo que o batismo é profundamente bíblico e posso assegurar que não existe, sequer, uma citação bíblica que dê a entender que o batismo não se aplica à crianças recéns nascidas. Digo-lhe mais, posso afirmar, biblicamente, que a criança recém nascida tem fé!

    2. Eu não poderia ter expressado em melhores palavras; perfeito!! 👏🏻👏🏻 Inclusive, muito me espanta o Reverendo Hernandes citar como “forte evidência de pedobatismos” nos textos de At 10.48; 11.14; 16.15; 16.33; 18.8; I Co 1.16; I Co 7.14, quando o próprio contexto imediato de cada um dos textos remete à manifestação da fé, ao convencimento pelo espírito e não por palavras persuasivas de sabedoria humana e à capacidade de decidir. Reformar, sempre reformando!!

  2. Acredito que não podemos comparar a circuncisão com o batismo,como dito no proprio estudo o batismo foi depois da ressurreição e foi instituido para aqueles que se convertem, o texto é claro o que crer e for batizado, uma criança não crê em nada,não podemos dizer que escolhemos roupas, escola, é igual escolher o batismo, tem muita diferença, o pai não leva o pecado do filho e vice-versa,conversão, salvação é individual,filho de peixe é peixinho, mas filho de crente não é crentinho,Quando Paulo fala quem não trabalha não coma, esta dizendo para o adulto, pois o pai é o provedor do filho, e se ele não trabalhar ele não vai comer e nem os seus filhos.Nas escrituras não há nehum ensinamento ou exemplos que autorizem o batismo de crianças, e preciso arrepender dos seus pecados e crer em Jesus, uma criança nao podem fazer uso completo da razao, não estando em condições de cumprir esses requisitos,batismo não apresentação sim, isso é biblico.Um abraço, de alguem que muito te admira.

    1. Apresentação só se for do primogênito (1° filho homem) circuncidado, matando uma pomba ou rolinha no altar. Se é pra apresentar faça de forma bíblica então!!!

    2. Concordo plenamente com sua posição, só discordo de uma, antes da Ressurreição, com Jesus na terra, os discípulos batizaram os que criam em Jesus, tanto que houve uma contenda dos discípulos dizendo que haviam pessoas batizando em nome dele, e Jesus disse para que deixassem assim, e João Batista também batizava.

      1. Nosso batismo começou após a ressurreição de Jesus Cristo, por isso Paulo manda os que foram batizados no batismo de João, serem rebatizados.

    3. se nesse texto q citou tinha q crer para ser batizado, entao esse texto afirma q as crianças q morrem vao para o inferno , pois nao creem.
      e voce dizer q a circuncisão nao foi substituida pelo batismo então a pascoa nao foi subistituida pela ceia tambem nao. sao 4 eventos sem ligação um com outro. acho que vc tem q repensar algumas coisas quanto ao seu conhecimento panoramico das escrituras e parar de ficar com textos isolados. se as crianças eram circuncidada elas devem ser batizadas. é biblico acorda gente omitir o simbolo da aliança que temos com Deus aos nossos filhos é no minimo falta de fé.

    4. Não somos nós que, pretensamente, “comparamos” circuncisão com batismo (da mesma maneira que a Santa Ceia Cristã com a Páscoa Judaica), antes essa é uma intersecção direta que o próprio texto do Novo Testamento faz, amado – leia você mesmo: Em Cristo vocês são “circuncidados” não com o desvestimento cirúrgico do prepúcio – algo relativo ao físico, à parte carnal pecaminosa, e que é uma operação realizada por mãos humanas – antes, essa é a CIRCUNCISÃO CRISTÃ: no BATISMO vocês são sepultados com Jesus. (Col 2.11). Com 8 dias de nascido um bebê não “decidia” nada – a obediência é minha, como pai (e não vou negligenciar isso). É um sinal e selo – e, na nova aliança, extensivo às pessoas do sexo feminino. Aqui em casa, todos os 4 filhos foram batizados crianças. Esta semana mesmo a minha bebezinha – a caçulinha – foi batizada (pelo Rev. Marcelo Felipe, da Igreja Metodista) e foi uma alegria imensa, grande emoção e convicção de fé saber que o legalismo e a religiosidade dos que “desaprovam” ou “condenam” como herética essa prática não tiveram influência no nosso lar. Paz e graça a todos. E não se esqueçam: Jesus virá de modo repentino! Abraços.

  3. Apesar de ter convivido com uma doutrina assembleiana durante 28 anos, onde não batiza mas apresenta o recém-nascido, sempre fui desfavorável aos dois atos. Não se conhece em nenhuma parte dos Atos dos Apóstolos qualquer apoio a essas práticas judaicas, sendo praticadas pela igreja primitiva.

  4. Amados irmãos, graça e paz!!

    Rev. Hernandes, sou um grande admirador seu e leio frequentemente seus artigos e livros. Porém, em relação ao assunto sobre batismos de crianças, permita-me discordar totalmente. Creio que o batismo requer do candidato consciência, responsabilidade e compromisso. Qual é a vantagem de uma criança crescer batizada mas sem ter recebido o Senhor como Salvador?

    Paulo Morais

      1. Criança com anomalias são dependente…depende sempre de alguém para ajudar em suas ações , ainda mais se for doente …pela graça de Deus , eles são cobertos pela morte de Cristo para a salvação…ou vc acha que Deus é injusto e não tem misericórdia e graça para os doentes mentais…e nós que não somos doentes mentais temos…vc não prega para um louco…ou doente mental…vc dá amor e carinho e ajuda…é disto que ele precisa…não entende e não compreende , Deus…biblia …e Jesus…

    1. estuda um pouquinho sobre aliança que vc vai concordar com ele. e te pergunto porque nao batizar as crianças hoje se no antigo testamento elas eram circuncidadas? e nao tem nenhum texto dizendo para nao batizar as crianças.

  5. Vamos unir as idéias: o povo de Deus, que é a igreja onde o sinal desta aliança é a batismo (antiga circuncisão). O coração do homem foi circuncidado espiritualmente, passando este a ser detentor de uma graça invisível, e agora externa publicamente está graça por meio de um sinal visível que é o Batismo.Os gentios são batizados Batismo no Espírito Santo (Atos 10:44)), Pedro ordena o batismo com água como sinal do que o Espírito Santo já fez (Atos 10.48). Existe uma relação direta da circuncisão com o batismo se entendermos que o Batismo é para os adultos que se convertem e um sacramento onde se deve incluir o filhos dos pais cristãos, como integrante da igreja, do povo de Deus, já que a promessa também é para eles. Acho que falar mais do que isso é mera repetição do que já foi exposto no texto pastoral, tornando-se enfadonho.

  6. Realmente, os pais da Igreja testificam que os apóstolos tinham essa prática, mas infelizmente nosso povo gosta de ser anticatólico e sem conhecimento de história culpando de ‘católico’ práticas que eles não conhecem a origem. “Examinai tudo…”

  7. Pingback: Batismo Infantil: Por que praticamos? | Primeira Igreja Presbiteriana de Guarapari

  8. li todos os comentarios contra ou a favor e deixo uma pergunta no ar: existe nas Escrituras algum texto que proíba a prática do batismo infantil? claro que não! ademais, todas as justificativas apresentadas contra são pessoais e desfundamentadas. Dessa forma, age corretamente o presbiteriano ao seguir a linha geral de batizar seus filhos ainda crianças e podemos observar isto nos comentários de Hodge, Elwel e tantos outros renomados teólogos calvinistas! corretíssimo o raciocínio do reverendo Hernandes! e vou mais longe, sou em favor do batismo por aspersão porque é bíblico também!

  9. No livro “Batismo” de Charles Hodge, o autor aborda no capítulo 2 o assunto com muita competência e fundamento bíblico, cujo título “a quem se deve batizar”! Adoro estudar os livros de autores como Hodge pois trata-se de homem com conhecimento proficuo sobre o tema

  10. concordo com o Batismo em Cristo da crianca e incentivo os pais a faze-lo uma vez que nossa criancas estao expostas ao batismo do inferno atraves da TV, Internet, jogos, etc. Acredito que o Batismo e um Sacramento que separa e protege a crianca da influencia espiritual do mal.

  11. Estou bastante surpresa com os argumentos do pastor Hernandes a quem aprecio bastante, leio os seus livros mas a Biblia é clara neste ponto.
    *Onde está escrito na Biblia dizendo que o batismo substitui a circuncisão? qual versículo?…
    * Deut 24:16 é claro, não existe maldição e nem benção hereditaria. Educamos nossos filhos na Palavra de Deus mas a decisão
    * as crianças não precisam do batismo (dos tais é o reino dos ceus!), o batismo não salva…é testemunho, é inútil batizar crianças
    *Pv 22:6 fala de instrução, evangelização, …e não de batismo!
    * Jesus foi circuncidado porque era judeu, estava debaixo da lei. Não tem nenhum lugar da biblia que diz que circuncisão é semelhante ao batismo. O batismo cristão foi o que Jesus recebeu aos 30 anos de idade sendo batizado no rio Jordão.

    1. Jesus recebeu “batismo cristão”… amada? Quando a vontade de discordar supera a dbe compreender, vcs jogam fora até o nexo.
      Não existia Batismo cristão kkkk Jesus submeteu-se ao batismo BATISTA (de João Batista) sacramento provisório – o mesmo anunciava que viria alguém após ele que batizaria com fogo.
      O batismo apostólico é confundido com o Batista. Menos, amada.

  12. ROBERTO GOMES DE SOUZA

    graça e paz irmãos, este assunto é bem polemico batizar ou não batizar nossas crianças eu creio que como cristão temos que batizar sim porque é um testemunho e você estará ensinando o caminho a seguir quando ela chegar na idade fará sua escolha ai vem a predestinação.

  13. Enquanto vários estão olhando para o batismo como se dele pudesse vir a salvação, estamos indo de encontro às Escrituras. Batismo não salva, nunca salvou, nunca salvará ninguém. Os pais podem sim apresentar seus filhos ao Senhor e isto esta bem explicado no texto do pastor Hernandes. O ladrão na cruz foi batizado naquele momento antes de sua morte? Batismo não salva. Os pais devem ensinar seus filhos no caminho em que devem andar, isto também esta no artigo. Quando Josué disse “eu minha casa” serviremos ao Senhor, esta fora as crianças? Isto também está no texto. Não queremos forçar nada amados, mas hoje em dia falta uma compreensão bíblica, analisar os originais da escritura e aí sim, poder argumentar algo, mas não em achismos.

  14. “Temos forte evidência de que os apóstolos batizaram crianças” – Mas principios biblicos não podem ser apenas por “forte evidencia” é preciso respaldo biblico!! Batisamo de bebes NÃO encontra esse respaldo como o proprio autor reconhece: “Não há no NT nenhum mandamento expresso para se batizar criança.” O fato de os pais da igreja e os reformadores terem mantido o pedobatismo não faz com que esta prática seja biblica. Acho incrivel como teologos tão renomados como o Rev. Hernandes tenha coragem de escrever um texto com “bases biblicas” totalmente fora de contexto. E o final do artigo que assume claramente que este não é um ensino do Novo Testamento: “mas um ensino profundamente arraigado nas Escrituras do Velho e Novo Testamento.” Que pena!

    1. Se existe evidências de que os apóstolos de Cristo batizavam crianças, qual era o fundamento bíblico para eles batizaram?
      Será que você não entendeu isso?
      Se os pais da igreja afirmam que os apóstolos batizaram crianças, por que hoje às crianças não podem?
      Será que os apóstolos foram antibíblico?

  15. não existe nenhuma evidência que aponte para uma afirmação da prática do batismo infantil nos dois primeiros séculos da igreja. já no terceiro século Tertuliano se posiciona contra o batismo infantil e, neste mesmo século alguns proponentes deste assunto como: Agostinho,Cipriano e Orígenes alargam o assunto,porém Origenes é bem mais cauteloso .

  16. Se a criança não pode ser batizada porque não tem fé ou consciência do que está fazendo, então por que levamos nossos filhos aos cultos?
    Por que apresentamos crianças a Deus se ela não têm fé e se não há nenhum mandamento bíblico no NT dizendo que devemos apresentar as crianças a Deus?
    Se a criança não pode ser batizada porque não tem fé, um monte de adultos não deveriam se batizar porque não tem nem a fé que a Escritura exige e nem o verdadeiro arrependimento.
    O batismo infantil não é uma questão de consciência ou de fé, mas uma questão de ALIANÇA, PACTO. O PACTO QUE DEUS FEZ COM ABRAÃO SE ESTENDEU AOS SEUS DESCENDENTES, DO MESMO MODO OS CRISTÃOS REFORMADOS ENTENDEM QUE O SINAL E O SELO DO PACTO DA GRAÇA (BATISMO) SE ESTENDE AOS FILHOS DOS CRISTÃOS. (As letras estão em maiúsculas só para dar ênfase).
    É isso que muitos cristãos não entendem.

  17. ALTEMIR SEBASTIAO ALBERTO

    Boa tarde sou muito fã do pastor Hernandes mais não concordo com isso, porque a bíblia é muito clara em relação ao batismo, crer e serás batizado, então qual o sentido de batizar uma criança que não tem o discernimento pra saber o que é certo ou errado.

  18. Tenho um grande respeito pelo Hernandes Dias Lopes, o considero um dos grandes pregadores da atualidade, contudo não concordo com a opinião dele e da presbiteriana; contudo mudarei de opinião se ele me responder as seguintes perguntas:

    Com quantos anos Hernandes Dias Lopes foi batizado?

    O que Hernandes Dias Lopes se lembra dos seus 4 anos de idade?
    Me conta uma experiência dessa época?

  19. Atos dos Apóstolos 8:35 Então Filipe, abrindo a sua boca, e começando nesta Escritura, lhe anunciou a Jesus.

    36 E, indo eles caminhando, chegaram a uma certa água, e disse o eunuco: Eis aqui água; que impede que eu seja batizado?

    37 E disse Filipe: É lícito, se crês de todo o coração. E, respondendo ele, disse: Creio que Jesus Cristo é o Filho de Deus.

    38 E mandou parar o carro, e desceram ambos à água, tanto Filipe como o eunuco, e o batizou.

    Este texto é claro em afirmar que o batismo nas águas e um ato de fé em Cristo. O eunuco disse: Eu creio que Jesus Cristo é o filho de Deus. Portanto uma criança não tem consciência de o quê fez Cristo.

  20. parabens pelo artigo so nao entende quem nao aceita a totalidade das escrituras e nao tem uma visao panoramica da bíblia. usam textos isolados para combater um texto que precisa de uma visao olistica das escrituras. parabens. e uma pena todos nao terem a capacidade de interpretar as escrituras e ficar falando bobagem nos comentarios.

  21. Márcia Aparecida Saturnino

    Já já algum tempo que não vou a batizados na igreja católica, agora que fui à um, me surpreendeu o fato do padre batizar as crianças nuas ! Essa prática é nova? Eu não conhecia
    Alguém pode me esclarecer pode favor!
    Obrigado

  22. O pedobatismo é uma pratica apostolica e que se seguiu pelos pais da igreja e assim foi passado adiante, isso não tem nada haver com Calvino. Há documentos historicos que mostram isso.

  23. Herlon Nardoto Gomes

    Em nenhum lugar aparece, ao longo do texto Sagrado, qualquer alusão ao batismo de crianças. Veja as evidências bíblicas que mostram que durante a Era Apostólica o batismo era ministrado por imersão.

    Pr. Alberto R. Timm, Ph.D.

    Nas Escrituras encontramos referências à circuncisão de crianças (Gênesis 17:12; Levítico 12:3; Lucas 2:21; confrontar com Gálatas 5:6; 6:15), à apresentação de crianças em tenra idade ao Senhor (Levítico 12:6-8; Lucas 2:22-24), bem como ao fato de Cristo haver abençoado algumas crianças durante o Seu ministério (Marcos 10:13-16); mas em nenhum lugar aparece, ao longo do texto Sagrado, qualquer alusão ao batismo de crianças. Foi somente após a Era Apostólica que tanto o batismo infantil quanto o batismo por aspersão acabaram sendo incorporados ao cristianismo.

    Várias evidências bíblicas mostram que durante a Era Apostólica o batismo era ministrado por imersão. Por exemplo, se o rito não fosse praticado dessa forma, que necessidade haveria de João Batista oficializá-lo onde havia “muitas águas” (João 3:23)? Como Jesus poderia ter “saído da água” (Mateus 3:16; Marcos 1:10), após ser batizado, se Ele não houvesse entrado? E que razão haveria para Felipe entrar com o eunuco na água, a fim de batizá-lo (Atos 8:36-39)? Além disso, a própria expressão de Paulo “sepultados com Ele [Cristo] no batismo” (Romanos 6:4) só tem significado se o batismo for por imersão.

    Já a ministração do batismo apenas às pessoas que tenham condições de entender o significado desse rito baseia-se (1) no fato de Cristo ter dado o exemplo, batizando-se como adulto (ver Lucas 3:21-23); (2) na ordem de Cristo de que só deveriam ser batizados aqueles que previamente exercessem fé (ver Marcos 16:16); (3) no ensino apostólico de que, antes de ser batizada, a pessoa deve se arrepender e crer no Evangelho (ver Atos 2:38; 8:36,37; 16:30-33); e (4) no fato de não encontrarmos qualquer texto nas Escrituras que fale a respeito do batismo de crianças. Diante disso, somos levados à conclusão de que o batismo infantil por aspersão é uma prática baseada

  24. Sou presbiteriano há mais de 60 anos, mas também adoto o padrão dos “Crentes de Bereia” (Atos 17:11) de examinar cuidadosamente na Bíblia o que defendem alguns teólogos reformados como o amado irmão Pr. Hernandes a quem tenho grande admiração e respeito.
    O único texto da Bíblia que faz associação entre circuncisão e batismo, está em Colossenses 2:12-13, ou seja, apenas dois versículos, e, analisando o contexto, não são claros quanto a essa associação.
    A boa teologia bíblica nos diz que um texto, no seu contexto, deve ser interpretado em harmonia com todos os demais livros da Bíblia, em suma, a Bíblia responde a Bíblia.
    Vou aqui citar somente o Concílio de Jerusalém em Atos 15:1-35, onde se reuniram os apóstolos, presbíteros e também Paulo e Barnabé, para decidirem a controvérsia sobre a circuncisão de gentios. Em nenhum momento do Concilio foi mencionado que o batismo substituiu a circuncisão.
    A decisão do Concilio de Jerusalém, que pareceu bem ao Espírito Santo (15:28), foi de que a circuncisão não se aplica ao gentio.
    Em dessintonia com a decisão do Concilio de Jerusalém, a maioria dos teólogos reformados dizem que a circuncisão se aplica aos gentios via batismo e nessa esteira encaixando as crianças.
    Por favor, querido Pr Hernandes, me perdoe mas não posso concordar com você sobre batismo de crianças, pois circuncisão não se aplica aos gentios e nem a Bíblia declara de forma enfática que o batismo substituiu a circuncisão.
    Forte abraço

  25. Pedro Euler Gomes

    O Rev. HDL é uma benção para nossa nação. Admiro muito ele, mas, infelizmente neste caso, não posso concordar com ele. Não consegui enxergar por todos os textos citados, fundamento para o pedobatismo. Como alguém já disse: o pedobatismo é o bezerro de ouro dos reformados. Tá na hora de rever esse tema.

  26. Graça e Paz amados irmãos. Podemos descansar na certeza de que o Espírito Santo, que nos sela, nos mantém unidos e nos ensina, se permanecer-mos nEle (1 Jó 2.27).
    Os comentários dos irmãos Herlon Gomes e JG Barbosa, se complementam e a luz da Bíblia, aplicando a exegese e a hermenêutica deixam claro o tema, sem a necessidade de maiores explicações.
    O fato de discordarmos, e é imprescindível ressaltar, não em matéria elementar e essencial da nossa fé, é algo inerente ao ser humano. Nosso alerta só deve acender, quando seja um homem ou mesmo um anjo pregar outro evangelho! Por isso, na ótica de uns não faz sentido batizar criança, pois não tomou qualquer decisão, mas na ótica do outro, pela fé, já está a dar testemunho. A tentativa de dar fundamento bíblico é porque a nossa fé não se baseia em nada, mas tem um firme fundamento e isso também é muito bom!
    A mim, como contribuição, cabe fazer dois destaques (alertas): 1. Não devemos nos conformar ao mundo e nos transformar pela renovação do entendimento (Rom 12.2). Esse é o maior perigo que enfrentamos, pois doutrinas de demônios tem invadido as nossas igrejas, e estas, podem causar danos reais. 2. Muitas coisas estavam seladas (Dan 12.4) e agora o conhecimento tem se expandido (para o bem ou para mal) e tudo está a ser revelado (Ap 22.10). É assim, porque Deus quis assim. Cabe a nós, seu povo, buscar o conhecimento para não sermos destruídos. Concluo com uma clara advertência, sobre tema que me faz estremecer. Olhando para todos os comentários, principalmente os que referi acima, aplicando as mesmas bases de exegese, hermenêutica, etimologia, contexto, figura e propósito ESTÁ NA HORA DA IGREJA DE CRISTO REVER CERTA TRADIÇÃO COMO O DOMINGO (Apocalipse 18.4 e Marcos 7. 7 a 10). Que o Espírito Santo de Deus continue abençoando e ilumine as nossas mentes. Oro para que nossas lamparinas estejam cheias de óleo e não sejamos pegos de surpresa nesse grande dia que já está bem próximo (Lucas 12. 54-55).
    P.S. Sou da igreja Batista há 35 anos (Batismo) e da igreja de Cristo há 39 (conversão).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *