Eleição divina, a escolha da graça

Na igreja protestante, há dois segmentos: o Calvinismo e o Arminianismo. O Calvinismo enfatiza a eleição divina; o Arminianismo o livre arbítrio humano. O Calvinismo ensina que Cristo morreu para efetivar nossa salvação; o Arminianismo ensina que Cristo morreu para possibilitar a nossa salvação. Para um arminiano Deus escolhe o homem para a salvação, quando este crê; para um calvinista o homem crê porque foi escolhido. Vamos, examinar, agora, à luz de Efésios capítulo 1, versículo 4, a doutrina da eleição: “Assim como nos escolheu, nele, [em Cristo], antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele…”.

Em primeiro lugar, o autor da eleição. Deus é o autor da eleição e não o homem. Foi Deus quem nos escolheu e não nós a ele. Na verdade, jamais poderíamos escolher a Deus. Estávamos mortos em nossos delitos e pecados. Éramos ímpios, fracos, pecadores e inimigos de Deus. Por isso, a escolha de Deus é incondicional. Deus não nos escolheu por causa dos nossos méritos, mas apesar dos nossos deméritos. Deus não nos escolheu porque éramos bons, mas apesar de sermos maus. Deus não nos escolheu porque cremos em Cristo; cremos em Cristo porque Deus nos escolheu (At 13.48). A fé não é causa da eleição, mas seu resultado. Deus não nos escolheu porque éramos santos; Deus nos escolheu para sermos santos. A santidade não é causa da eleição, mas sua consequência. Deus não nos escolheu por causa da nossas boas obras; Deus nos escolheu para as boas obras. Somos feitura de Deus, criados em Cristo Jesus para as boas obras.

Em segundo lugar, o tempo da eleição. O apóstolo Paulo diz que Deus nos escolheu antes da fundação do mundo. Não havia em nós qualquer mérito que justificasse essa escolha, uma vez que Deus colocou o seu coração em nós antes de nós colocarmos nosso coração nele. Sua escolha foi livre, soberana, incondicional e cheia de graça. Ele não deixaria de ser Deus pleno e feliz em si mesmo se não tivesse nos escolhido. Mas, ele, por amor, nos amou com amor eterno e nos atraiu para si com cordas de amor. E isso, desde os refolhos da eternidade. Ainda não havia estrelas brilhando no firmamento. Ainda os anjos de Deus não ruflavam suas asas cumprindo as ordens suas ordens. Ainda o sol não havia dado a sua claridade, e Deus já havia nos amado e nos escolhido para a salvação.

Em terceiro lugar, o agente da eleição. O apóstolo Paulo diz que Deus nos escolheu em Cristo. Ele é o amado de Deus, o escolhido do Pai. Nele somos amados. Nele somos eleitos. Nele somos perdoados. Nele somos remidos. Nele somos salvos. Não há salvação fora de Cristo. Não há nenhum outro nome dado entre os homens pelo qual importa que sejamos salvos. Jesus é único caminho para Deus. Ele é o único Mediador entre Deus e os homens. Jesus é a porta do céu. Não há eleição fora de Cristo. Vivemos pela sua morte. Somos purificados do pecado pelo seu sangue. O mesmo Deus que escolheu nos salvar, elegeu também nos salvar por intermédio de Cristo. Ninguém pode ser salvo e ninguém pode confirmar sua vocação e eleição, a menos que se renda a Cristo e o confesse como Salvador e Senhor.

Em quarto lugar, o propósito da eleição. O apóstolos Paulo afirma, categoricamente, que Deus nos escolheu em Cristo, para sermos santos e irrepreensíveis. Se o autor da eleição é Deus, se a causa da eleição é a graça divina, se o agente da eleição é Cristo, o propósito da eleição é a santidade. Deus não nos escolheu para vivermos no pecado; mas para sermos libertos do pecado. Cristo não morreu para que aqueles que permanecem em seus pecados tenham a vida eterna; ele morreu para que todo o que nele crê seja santo com Deus é santo. Se a santidade não é a causa da eleição, é sua evidência mais eloquente. Ninguém pode afirmar que é um eleito de Deus, se não há evidências de santidade em sua vida. Por isso, a Palavra de Deus é oportuna em nos exortar: “Por isso, irmãos, procurai, com diligência cada vez maior, confirmar a vossa vocação e eleição…” (2Pe 1.10).

28 comentários em “Eleição divina, a escolha da graça”

  1. fico com o arminianismo pois a eleição faz com que o plano de salvação e a missão de evangelizar fique sem sentido tornando-nos meras marionetes sem poder de escolha. E o Senhor disse: “para todo aquele que nele CRÊ (e não CRER) não pereceça, mas tenha a vida eterna(consequencia depois da condição). e aquele que crer e for batizado será salvo (salvação após o ato de crer e se batizar) Deus sabe quem vai acreditar, mas não determinou isto.

      1. Errado. É porque vocês ainda não entenderam o que significa a doutrina bíblica da eleição. Deus determinou o fim (salvação) e os meios (chamado do evangelho). Em outras palavras: os eleitos [antes da fundação do mundo] serão chamados [na história e no tempo] pela proclamação do Evangelho.

    1. Geraldo mendes Costa

      então meu caro temos que jogar fora a palava eleição e nem rasgue a sua bíblia, a eleição é doutrina bíblia do início ao fim

  2. Quando me converti na Igreja Presbiteriana do Brasil ouvia falar a respeito da eleição divina, e pedi explicações a respeito do assunto para o Pastor, mas ainda sim não me conformei o suficiente. Era um dia de culto e no sermão á noite o Pastor pediu para abrirmos a biblia em João 10:27 que diz: “As minhas ovelhas ouvem a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem.”
    E nesse momento o Senhor iluminou minha mente e coração e passei a ententer e crêr sobre a eleição, em outra oportunidade conversando com o Pastor ele voltou a falar a respeito da Soberania de Deus e em resumo eu entendi: “Deus é soberano e age da forma que Ele quer em favor de quem Ele quer e no tempo que Ele quer, sem a obrigação de prestar conta a sua criatura”, (Romanos 9:14 ss). Concluí que só nos cabe sermos gratos e obedientes ao Todo Poderoso!!!

    1. certo, mais se não formos obedientes, mesmo sendo escolhido, já que só vão a Ele quem Ele quer? Não creio em Deus que trata sua criatura como marionete, creio em um Deus que ama a todos os que acreditarem que há um reino eterno.

      1. Jucielde, leia novamente as palavras do reverendo:
        “Se a santidade não é a causa da eleição, é sua evidência mais eloquente. Ninguém pode afirmar que é um eleito de Deus, se não há evidências de santidade em sua vida. Por isso, a Palavra de Deus é oportuna em nos exortar: “Por isso, irmãos, procurai, com diligência cada vez maior, confirmar a vossa vocação e eleição…” (2Pe 1.10).”

        Ou seja, os eleitos buscam, e somente os eleitos, uma vida santa em obediência a Palavra de Deus.

  3. O texto acima é excepcionalmente bem escrito, muito claro: somos eleitos e escolhidos antes da fundação do mundo por Ele!!!! Ser um cristão genuíno não é deixar-se guiar por “ACHOLOGIA”(Eu acho isso, eu penso aquilo!) é sim buscar constantemente aprimorar a compreensão a respeito de uma interpretação bíblica eficaz( troquemos amados irmãos a nossa “Achologia” por Exegese; hermenêutica, e Apologética, etc.Leia mais, estude muitoo, não cesse de primar pela excelência, a dúvida gera aprendizado genuíno(1 João5;7 2co4;2; Pr 22;21). Triste pensar que em nossa vida secular temos tantos títulos acadêmicos (faculdade, pós- graduação, mestrado, doutorado, pós- doutorado etc… e tantos outros cursos de aperfeiçoamento(técnicos, idiomas, intercâmbios etc…). Pense em quantos livros vocês já leram até se formarem (mesmo que você tenha concluído apenas o ensino fundamental são livros demais! (muitas disciplinas matemática, biologia,história, etc). E quantas vezes você leu sua bíblia através de um estudo minucioso e diligente? versículos fora do contexto são excelentes Para interpretações equivocadas e falsas doutrinas! (Apenas uma aula na escola bíblica dominical 1h por semana não dá, triste né, vamos estudar a palavra gente!)Não chamo atenção aqui apenas para doutrina!(2Co3;6) Chamo a atenção para o Amor e o fervor da igreja em analisar, vivenciar e sobretudo praticar o que a magnifica bíblia nos revela. Aos adeptos do Arminianismo meu respeito e meu votos sinceros para que a verdade vos seja revelada .

  4. Fico com o calvinismo.
    1. A “justificação pela fé” dos armenianos não passa de justificação por obras.
    2. O calvinismo não nega a liberdade de escolha do ser humano, mas reconhece que as escolhas estão comprometidas já que o homem é totalmente depravado.
    3.O homem antes da queda usou da sua liberdade para se tornar escravo do pecado.
    4. O armenianos não entendem o que é liberdade.
    5. Os armenianos defendem tanto a sua “liberdade” que tem negado a Soberania de Deus, e alguns já negam também até a
    presciência de Deus.
    5.O s armenianos são vasos rebeldes na mão do oleiro.
    6. A eleição não é a salvação, mas é para a salvação.
    7. Eu não sei quem são os escolhidos, o que Deus mandou sua igreja fazer foi pregar o evangelho, a pregação é para todos. Mas Deus há de chamar eficazmente se povo ao arrependimento.
    8. para um calvinista a morte de Cristo na cruz não abriu uma possibilidade de salvação, mas sim uma certeza. Por conta dessa certeza somos muito mais motivados a pregar o evangelho. Confiando no poder do Espírito Santo.

  5. Fico com Jesus Cristo. Tenho uma visão armeniana, mas creio que tanto um como o outro não terá sua salvação perdida se ela estiver em Cristo e respeito por demais aqueles que não pensam comigo, se eles professarem a Jesus e suas diretrizes, desta forma não me acho um rebelde ou coisa parecida.

  6. Rev. graça e paz. A auto-suficiência humana o impede de enxergar cristalinamente as verdades da eleição e predestinação, apesar de a Palavra deixá-la tão clara nas Escrituras. A dificuldade, penso, está na dificuldade em crer em um Deus soberano e dominador de todas as coisas e situações. Aí está o grande segredo: PRIMEIRAMENTE DEVEMOS CRER NA SOBERANIA DE DEUS PARA COMPREENDER AS DEMAIS COISAS. Também, isto, só pode ser obra do Senhor…

  7. A decisão está na mão do homem, “mas a todos quantos o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus: aos que crêem no seu nome” (João 1:12), Deus estabele ai, claramente, que o receber é uma questão pessoal, um novo nascimento espiritual, e não está vinculado ao nascimento físico, não posso crer que uns já nascem para o céu e outros para o inferno. Deus sabe, antes da fundação do mundo, quem vai para onde, mas a salvação está aberta a todos, basta crer… ou então a justiça de Deus seria injusta…

  8. Pingback: Reflexão Apologética » A escolha da graça

  9. Ha muitas linhas de pensamento sobre o tema Calvinismo e Amenianismo. Creio que quando se aprofunda no conhecimento da Palavra de Deus, a luz do Espirito Santo se entende perfeitamente as duas coisas, e aprendemos tambem a Soberania Absoluta de Deus, que esta muito acima de ambas linas de pensamento.

  10. Celso, nunca esteve em tempo algum, lê o verso 13 e verás porque cremos em Cristo.

    Vê o exemplo humano, foste tu que escolheste o teu Pai e a barriga de tua mãe onde havias de nascer? Nasceste por tua escolha?

  11. Hoje, recebi efesios. Neste texto sempre li e nao entendia e tinha interesse de saber, de estudar tinha sim com afinco, mas minha mente espiritual estava selada, porem, Deus tem me despertado para o entender, tipo, tirou o véu dos meus olhos sobre ele e seu reino. Ele nos escolheu nao adianta temos que ter a humildade para aceitar. Ninguem conhece o filho,senao o Pai e ninguem conhece o Pai,senao o filho e aquele a quem o filho o quiser revelar,mostra a soberania de Deus Nao vamos discutir com ele queridos. Paz

  12. A palavra de Deus, ou seja, a escritura, não é algo pode ser lido ou interpretada de acordo com aquilo que pensamos antes de ler, ou aquilo que a maioria fala a respeito de Deus, não podemos criar um padrão de Deus que caiba dentro do nosso “penso que seja assim”. As escrituras não é um espécie de um código secreto que para entender temos que ler de trás para frente ou do final para o início, mas deve ser enterpretado a luz do contexto, pois sabendo que Deus é o mesmo ontem e hoje, não podemos dizer que Deus agora passou a amar outras pessoas, negativo, pois quando analisamos palavras como Deus quer que todos se salvem, ao analisar o texto e a introdução daquilo de que se salva, sempre vamos encontrar: ricos, pobres, autoridades, reis, escravos e etc. Deus quer que todos os tipos de homens sejam salvos, ora, se for radicalizar, vamos dizer que Deus só quer que os homens sejam salvos? Claro que não, pois o Deus tanto quer salvar homens e mulheres. Deus amor o mundo( jo3:16), sim o amou, mas, porque mundo significa toda humanidade? e não nações? povos? Melhor, porque Deus cegou o entendimento de algumas pessoas para que mesmo com a pregação e as maravilhas vistas não se convertessem? (jo12:37-41). A bíblia não pode ser lida na emoção carnal do homem, mas sim com a ajuda daquele que efetuar tanto o querer como o pensar, aquele que nos faz capaz de entender e aquele que abriu os nossos olhos para entender a sua palavra!.

  13. Creio no Calvinismo. Acredito na Depravação Total; Eleição Incondicional; Expiação Limitada; Graça Irresistível e na Perseverança dos Santos. Somente tenho que aceitar, ser obediente, e buscar a santidade.

    “E estou plenamente convicto de que aquele que iniciou boa obra em vós, há de concluí-la até o Dia de Cristo Jesus” (Filipenses 1:6)

    Se fosse diferente disso, eu teria alguma glória?

  14. Não entra na minha cabeça que Deus criou pessoas especificamente para o inferno. Criou metade da humanidade sem chance de salvação e sem eleição.
    Não consigo entender como se consegue viver com essa concepção. Como se consegue olhar para um próximo e pecado e pensar: ah, ele não é escolhido mesmo.

    Como ficam, então, os versículos que dizem que Deus ama a TODOS e que a vontade de Deus era que TODOS fossemos salvos?

  15. É importante o diálogo, contudo é oportuno entender que o calvinismo e arminismo, e outros ismos sao filosofias, pode ter os seus mais célebres representantes, mas o que deve fundamentar nossa caminhada é a palavra, ela lança luz sobre ela própria, só o espírito de Deus para guiar-nos.

    Lembremos que o precursor do calvinismo ( agostinho de Hipona) foi influenciado pela filosofia neoplatônica, sobretudo Plotino, assim, cabe a nós considerar os estudos e interpretações, mas o crivo da palavra é o fundamento.

    O próprio Cristo disse em João Cap 3, que Deus enviou o seu filho ao mundo para que TODO que nele crer não pereça mas tenha a vida eterna, esse é um texto literal, não há nenhum texto bíblico em desarmonia com tal afirmação, a filosofia pode torcer, contudo ela está lá no livro de João, para sempre gravada, sendo assim , a humanidade inteira foi predestinada a salvação, cabe ao ser humano decidir, uma vez que nos criou com vontade própria e livre arbítrio.

  16. A paz do Senhor Jesus! Eu acredito em Deus e sei que mediante a fé em Jesus seremos salvos(Efésios 2:8) Deus nos criou a sua imagem e semelhança, Deus e puro, nos criou para sermos santos, porém temos o livre arbítrio…aquele que escolhe o caminho do pai, e aquele que escolhe o caminho de Satanás, Deus conhece cada coração, tudo esta diante dos seus olhos, não podemos enganar….
    Deus escolhe quem ele quer, afinal Ele é Deus, Deus do amor, misericórdia e justiça…….eu não sou nem armenianismo e nem calvinismo (homens) afinal Deus é Deus estamos todos debaixo de sua soberania, deixamos que sua decisão será justa. Louvado seja Deus!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *