Em busca da décima dracma perdida

Jesus foi o maior contador de histórias do mundo. Ele imortalizou seu ensino através de suas parábolas. Elas não apenas são práticas, mas também inspiradas. Em Lucas 15 há o registro de três parábolas com a mesma mensagem central: arestauração do que se perdeu. A ovelha perdeuse por displicência; o filho perdeu-se por deliberação e a dracma foi perdida por descuido. Jesus usouum ser racional, o filho pródigo; um ser irracional, a ovelha e um objeto inanimado, uma dracma. Quais são as lições que podemos aprender com essa parábola?

1. A dracma perdida tinha um grande valor – A mulher que perdeu a décima dracma não se conformou de desistir dela nem se contentou pelo fato de ter ainda em segurança as outras nove. Essa dracma perdida era valorosa porque é um símbolo do ser humano que se perdeu. A proprietária da dracma tomou todas as medidas para reavê-la. Você tem um grande valor para Deus. Ele não desiste de amar você. Ele mesmo tomou todas as medidas para buscar você. Tudo provém de Deus que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo.

2. Medidas práticas foram tomadas para encontrar a dracma perdida – A mulher não ficou apenas lamentando a perda da dracma, ela tomou medidas urgentes e práticas para encontrá-la. A primeira coisa que ela fez foi acender a candeia. As casas na Palestina não tinham tantas portas e janelas como as de hoje. Não se podia procurar algo perdido sem primeiro iluminar a casa e foi o que ela fez. Se quisermos encontrar o que se perdeu, precisamos tambémde luz: a luz da Palavra. Em segundo lugar, ela varreu a casa. Ela tirou muita coisa do lugar e levantou muita poeira, fazendo uma verdadeira faxina em toda a casa. Para buscarmos o que se perdeu, precisamos ter coragem de mexer com muita coisa que está sedimentada em nossa vida, precisamos ainda ter coragem de levantar a poeira do tempo e remover os entulhos que estejamescondidos há muito tempo nos cantos escuros da nossa casa. Em terceiro lugar, ela procurou diligentemente a dracma até encontrar. Notem duas coisas que essa mulher fez: primeiro, sua procura foi meticulosa; segundo, sua procura foi perseverante. Ela vasculhou cada canto da casa e removeu tudo, pois estava determinada a encontrar a dracma perdida. Houve diligência e perseverança. É dessa maneira que devemos procurar aqueles que se perdem e se desviam. Um fato, ainda digno de nota é que a dracma perdeu-se dentro de casa. Muitos estão, também, perdidos dentro da igreja.

3. Houve alegria e celebração quando a dracma foi encontrada – A mulher buscou e encontrou a dracma perdida, usando todo esforço e diligência, mas a celebração dessa descoberta foi coletiva. Ela reuniu suas amigas e vizinhas para comemorar o fruto do seu labor. Devemos, de igual modo, não apenas buscar aqueles que se perderam, mas celebrar com grande e intenso júbilo quando eles são encontrados. O SenhorJesus conclui a parábola dizendo que a festa não é apenas na terra, mas também é sobretudo no céu. Há júbilo diante dos anjos de Deus lá no céu quando um pecador se arrepende. O céu está conectado com a terra. As coisas que acontecem aqui refletem lá. Os anjos não evangelizam, poisessa gloriosa missão Deus no-la deu, porém, eles celebram com intenso júbilo os frutos da nossa evangelização. Os anjos não são ministros da reconciliação, mas eles festejam quando um desviado é encontrado e trazido de volta à comunhão da igreja.

Rev. Hernandes Dias Lopes.

1 comentário em “Em busca da décima dracma perdida”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *