Estágios na caminhada com Deus

Gênesis capítulo 12 é um texto vital no contexto da Escritura. Ali está traçado o plano de Deus para o seu povo ao longo da história. Deus chamou um homem e através dele formou um povo e através desse povo veio o Messias e por meio dele todas as famílias da terra são abençoadas. Gênesis 12 revela-nos que Deus é soberano na salvação. Ele escolhe a quem ele quer. Tirou Abraão do meio de um povo idólatra e fez dele o pai da fé. Abraão não tinha méritos pessoais. Tudo foi pela graça. Mesmo depois de salvo, Abraão ainda claudicou. Isso nos prova que somos todos de barro, vulneráveis e dependentes inteiramente da graça de Deus. Vejamos quais são os estágios da nossa caminhada com Deus.
1. A Palavra de Deus conduz à fé (Gn 12:1-3) – Abraão era um idólatra quando Deus o chamou do meio da sua parentela (Js 24:2), revelando a ele sua glória (At 7:2) e falando com ele. Abraão, pela graça de Deus converteu-se dos ídolos vãos ao Senhor. Quando ele ouviu a Palavra de Deus a fé foi gerada no seu coração (Rm 10:17). Tornou-se não apenas um crente, mas o pai dos crentes. Ainda hoje, a Palavra de Deus opera eficazmente na vida daqueles que a ouvem, pois a fé vem pelo ouvir a Palavra de Cristo.
2. A Fé conduz à obediência (Gn 12:4-6) – O Novo Testamento afirma que “pela fé Abraão obedeceu” (Hb 11:8). “Te mostrarei”, “de ti farei uma grande nação” e “te abençoarei” foram promessas de Deus a Abraão, e Abraão creu. Alguém já disse de forma apropriada que fé não é apenas crer a despeito de evidências, mas obedecer a despeito das conseqüências. A prova da fé é a obediência. A verdadeira fé sempre produz obras (Tg 2:14). A fé verdadeira não nos torna místicos, mas práticos. Leva-nos não à subjetividade, mas à ação.
3. A obediência conduz à bênção (Gn 12:7-9) – Nós não sabemos quase nada sobre a jornada de Abraão, que deve ter sido difícil; mas somos informados que Deus encontrou Abraão quando ele chegou e lhe fez nova promessa. Deus sempre vai à nossa frente para nos encorajar através de sua Palavra. A partir desse momento a vida de Abraão sempre vai ser marcada pela presença da tenda (um peregrino na terra) e o altar (um cidadão do céu). Abraão põe seus olhos não neste mundo que passa, mas na cidade eterna, cujo arquiteto e fundador é Deus.
4. A bênção conduz às provas (Gn 12:10-20) – A fé é sempre testada pelo menos por três razões: Primeiro, para provar se a nossa fé é real. Segundo, para ajudar a nossa fé crescer.Terceiro, para trazer glória ao nome do Senhor (1 Pe 1:6-9; Tg 1:1-8). Imagine você a fome castigando exatamente a terra para a qual Deus trouxe Abraão. Nós podemos estar no centro da vontade de Deus e ainda assim, enfrentando dificuldades e passando por provas. Abraão por um momento andou pela vista e não pela fé e isto lhe custou seu testemunho e quase lhe custou a sua esposa. Veja, que no Egito, Abraão não armou tenda nem levantou altar. Descer ao Egito foi fugir da vontade de Deus. O Senhor abençoou Abraão para que ele fosse uma bênção. Através de Abraão e seu descendente, todo o mundo tem sido abençoado. Onde quer que Deus abençoe você é para que você seja uma bênção para outras pessoas. As bênçãos de Deus não são apenas privilégios pessoais, mas oportunidades para abençoarmos outros.

Rev. Hernandes Dias Lopes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *