Igreja, uma comunidade terapêutica

A igreja de Deus é a coluna e baluarte da verdade. Ela é filha da verdade, anda na verdade, é santificada na verdade e embaixadora da verdade. A igreja, porém, tempera a verdade com o amor. Ela fala a verdade em amor. Verdade sem amor fere; amor sem verdade engana. Para ser uma comunidade terapêutica, a igreja precisa falar a verdade e ao mesmo tempo amar as pessoas. Nas palavras de Jesus, a igreja “não esmaga a cana quebrada nem apaga a torcida que fumega”. O apóstolo Paulo exorta as igrejas da Galácia: “Irmãos, se alguém for surpreendido nalguma falta, vós, que sois espirituais, corrigi-o, com espírito de brandura, e guarda-te para que não sejas também tentado” (Gl 6.1). Para que a igreja seja uma comunidade terapêutica, alguns princípios devem ser observados à luz do texto supra:

1. Uma igreja terapêutica não faz provisão para o pecado. Aqueles que vivem na prática do pecado não pertencem à igreja de Deus, pois quem vive pecando não conhece a Deus. O pecado na vida do crente é um acidente e não uma prática. O crente não pode pecar deliberadamente, intencionalmente. Não podemos fazer provisão para o pecado e ao mesmo tempo pertencermos à igreja do Deus vivo. Deus nos salvou do pecado e não no pecado; fomos chamados à santidade e à irrepreensibilidade.

2. Uma igreja terapêutica é conduzida pelo Espírito Santo. Quando Paulo fala: “vós, que sois espirituais” não está referindo-se a uma elite dentro da igreja. Os crentes em Cristo são aqueles que receberam o Espírito (Gl 3.2), nasceram do Espírito (Gl 4.29), andam no Espírito (Gl 5.16), produzem o fruto do Espírito (Gl 5.22,23), e vivem no Espírito (Gl 5.25). A igreja de Deus é uma comunidade terapêutica, porque os crentes, sendo espirituais, são agentes da cura e não instrumentos da morte.

3. Uma igreja terapêutica trata com sensibilidade os que tropeçam. O apóstolo ordena: “Irmãos, se alguém for surpreendido nalguma falta, vós que sois espirituais, corrigi-o com espírito de brandura”. A palavra usada pelo apóstolo procede da medicina. Foi usada no grego clássico para reparar um osso quebrado. Precisamos lidar com tato e sensibilidade com as pessoas que caem. Devemos ser intransigentes com o pecado, mas cheios de ternura com aqueles irmãos que são surpreendidos por ele. Não podemos esmagar aqueles que já estão quebrados nem ferir ainda mais aqueles que já estão machucados pela queda. A correção ao faltoso precisa ser com espírito de brandura e não com truculência. A disciplina visa a restauração do caído e não sua destruição.

4. Uma igreja terapêutica mantém-se vigilante para não cair em pecado. Paulo diz que devemos nos guardar para não sermos também tentados a cair nos mesmos pecados que reprovamos nos outros. Hipocrisia e soberba são armadilhas perigosas que aprisionam e adoecem a igreja. Seria hipocrisia condenar na vida do irmão o pecado que acariciamos no coração. Somos tendentes a projetar nossos próprios erros em alguém e condenar nesse alguém o que não temos coragem de enfrentar em nós mesmos. Vemos com mais facilidade um cisco no olho do irmão do que uma trave em nosso próprio olho. Coamos mosquitos e engolimos camelos. Uma igreja terapêutica não coloca fardos nas costas das pessoas, mas leva as cargas uns dos outros.

9 Comentários

  • Leonardo Corrêa Posted 29 de dezembro de 2010 14:40

    Amém!!!
    Que o Senhor nos ajude a ser uma igreja cada vez mais terapêutica neste novo ano! E que almas venham a ser realmente curadas na casa do Senhor! Graça e paz a todos. São os meus anseios.

  • Pr Braz Posted 15 de janeiro de 2011 11:18

    Pr Hernandes, esta é mais uma mensagem de grande conforto e aprendizado; sou leitor de alguns dos seus livros e amo suas obras.

  • Mariza Fran Posted 21 de janeiro de 2011 20:49

    Seus artigos sempre sao abençoadissimos !
    Deus abencoe sua vida sempre com tanta sabedoria.

  • César Moraes Xavier Posted 31 de janeiro de 2011 9:06

    Uma igreja capaz de curar os feridos,levantar os caidos e movimentar os inertes.
    Parabéns Reverendo por permitir que o Espírito Santo o use como canal da sua bendita Palavra.

  • Felipe Guimarães Posted 4 de fevereiro de 2011 10:23

    Que Deus abençoe este ministério.
    Que esta página continue abençoando vidas e mostrando a palavra com verdade e pureza.

    Deus abençoe!

  • Iraci Bueno Claro Posted 12 de fevereiro de 2011 8:12

    Querido pastor:

    Quando o pastor achar uma igreja que seja uma “comunidade terapêutica”, diga-me o endereço que vou visitá-la.

  • MARYZY OWSIANY ROCHA DE SOUZA Posted 21 de fevereiro de 2011 15:18

    Excelente mensagem querido pastor, a igreja realmente tem que ser comunidade terapeutica. É uma pena que muitos irmãos não entendem que igreja SOU EU E NÃO AQUELA CONSTRUÇÃO DE TIJOLOS, eu tenho que andar na verdade, ser filha da verdade, exaltar a verdade, ser santificada na verdade, tudo que está escrito no sermão acima, eu não posso andar no pecado, ter conivência com o pecado, eu fui chamado para a luz e já não pode haver trevas. Se EU SOU IGREJA, o testemunho é meu e o mundo tem que ver em mim um lugar de refrigério, como eu vou falar do AMOR DE JESUS se ele não tem lugar em minha vida? Eu sou a terapia prá quem precisa na minha casa, no meu trabalho, na minha vizinhança, no convívio com meus amigos,se não for assim, para que o Senhor nos chamou então??????? Deus continue lhe abençoando na palavra.

    • Marcio Owsiany Posted 30 de junho de 2011 20:36

      Olá maryzy, curiosamente li o seu comentario. Temos o mesmo sobrenome será que somos parentes? Meu Pai sempre me falou de varios tios dele que saíram da casa do seu avô, Pedro Owsiany´, e nunca mais tiveram contato.

  • Silas Ferreira Posted 2 de abril de 2011 23:58

    Texto maravilhoso. Ainda não havia observado a Igreja por esse prisma. De fato, somos uma comunidade terapêutica, instrumentos para a cura do corpo, da alma e do espírito.

Responder

Resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *