Jesus, o mestre por excelência

Referência: JOÃO 13.1-13

DIÓGENES – Em Atenas com lanternas acesas ao meio dia: Eu procuro um homem!
JESUS foi o maior mestre da história. Seu nome se alteia acima dos grandes corifeus deste mundo. SÓCRATES ensinou durante 40 anos. PLATÃO ensinou 50 anos. ARISTÓTELES encheu bibliotecas com a sua erudição. JESUS não deixou nenhum livro, nenhum tratado nem sequer uma página escrita. Não lecionou em nenhuma Universidade, contudo, foi o MAIOR MESTRE do mundo. Jesus revolucionou o mundo com a sua influência e com o seu ensino.
JESUS não escreveu palavras no papel, mas gravou-as no coração dos seus discípulos e estes, outrora acovardados tornaram-se verdadeiros gigantes da fé, protagonistas incontestáveis da maior revolução e transformação da história: vidas foram arrancadas do negrume da ignorância; perdidos foram encontrados, enfermos foram curados, cegos viram, surdos ouviram, mudos falaram, os atormentados acharam paz, os enclausurados acharam liberdade, os párias foram dignificados e os homens rebeldes foram reconciliados com Deus.
JESUS, O MESTRE veio para mostrar aos filósofos gregos a suprema verdade, veio para vencer o orgulhoso romano e colocar no seu estandarte uma cruz em vez de uma águia, veio para afagar em seus braços os continentes.
SUA POSIÇÃO DE MESTRE
1. Jesus se considerava Mestre – Jo 13.13; Mt 5.2
2. Seus discípulos o consideravam Mestre – Foi o título com que mais se dirigiram a Jesus.
3. Os inquiridores o chamavam de Mestre: O jovem rico, Nicodemos.
4. Seus inimigos o chamavam Mestre: Os herodianos (Mt 22.16)
5. O povo em geral o tinha como Mestre: Mt 7.29

JESUS É O MESTRE POR EXCELÊNCIA …

I. PELA PEDAGOGIA DO SEU ENSINO
Jesus foi o maior especialista na arte de ensinar. Ele é O MESTRE. Ensinou com maestria invulgar. Sobrepujou os grandes deste mundo. Foi Mestre em grau superlativo. Dominou com capacidade inigualável todos os recursos pedagógicos. Variava de método de acordo com as circunstâncias e pessoas. Para cada caso, usava um método próprio e adequado.
Usou perguntas, preleções, histórias, conversas, parábolas, discussões, dramatizações, lições objetivas, planejamentos e demonstrações.
Ensinou multidões, grupos, e pessoas individuais. Ensinou no templo, nas sinagogas, nas casas, nas praças, nas estradas, no deserto e na praia.
Jesus ensinou a cada um de forma diferente conforme a necessidade do momento: NICODEMOS – Novo Nascimento. SAMARITANA – água viva. PARALÍTICO DE BETESDA – Você quer ser curado? BARTIMEU – O que você quer que eu lhe faça?
JESUS não exigia lugares sofisticados para ensinar. Em qualquer lugar, sempre que alguém necessitava, ele estava pronto para ensinar. Fez de um barco a sua tribuna, das estradas a sua sala de aula, dos montes a sua plataforma, colhendo da própria natureza ilustrações vivas para o seu ensino.
ELE usou coisas comuns para ensinar: o sal, a luz, a água, o pão, o fermento, a semente, os pássaros, as flores, o arado, a rede, o vento, a porta, a ovelha, o curral.
QUANDO lhe perguntaram qual é o MAIOR no reino dos céus, ele não fez um longo discurso para responder: pegou uma criança no colo e disse: “Quem pois se tornar humilde como esta criança será o maior no Meu reino.”
QUANDO alguém lhe faz uma pergunta filosófica: QUEM É O MEU PRÓXIMO? Ele conta uma parábola (BOM SAMARITANO) – Vai tu e faze o mesmo.
QUANDO alguém o censurou por viver na companhia dos publicanos e pecadores – Ele respondeu com as imortais parábolas da ovelha, dracma e filho pródigo.

II. PELA NATUREZA DO SEU ENSINO
JESUS não se prendeu a coisas fúteis. Não foi um mestre de banalidades. “NÃO FOI UM ALFAITE DO EFÊMRO, MAS UM ESCULTOR DO ETERNO.”
Como MESTRE não se limitou a transmitir conhecimentos, mas a formar e transformar vidas. ILUSTRAÇÃO: Os quatro tipos de alunos.
Jesus ensinou verdades eternas, verdades transformadoras, verdades que mudam o rumo da vida:
1. Mt 5.1-16 = Humildes – choram – mansos – fome e sede de justiça – misericordiosos – limpos de coração – pacificadores – perseguidos
2. Não matarás – eu porém vos digo todo aquele que sem motivo…
3. Não adulterarás – eu porém vos digo
4. Não jurarás – eu porém vos digo de modo algum jureis
5. Olho por olho – eu porém vos digo não resistais ao perverso, mas a qualquer…
6. Amarás ao teu próximo e odiarás o teu inimigo – eu porém vos digo amai os …
7. Mt 7.28,29 = “… estavam as multidões maravilhadas de sua doutrina…
JESUS TINHA UM PROFUNDO INTERESSE PELA VIDA HUMANA
8. JO. 13.1-35 – Amou-os até o fim…Novo mandamento vos dou…
9. Jo 8.1-10 – Eu te perdoo, vai e não peques mais
10. Sábado = quando alguém increspou com ele porque os seus discípulos colheram espigas para comer no sábado ele disse: “O homem não foi feito por causa do sábado” – ou seja, o homem vale mais do que ritos sagrados.

Quando as autoridades mandaram os soldados prender Jesus, eles voltaram de mãos abanando “Nunca ninguém falou como este HOMEM.”
QUANDO Jesus proferiu o duro discurso do pão da vida, as multidões o deixaram, os seguidores também. Então, voltou para os doze: QUEREIS VÓS TAMBÉM RETIRAR-VOS? Pedro respondeu: “Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras da vida eterna e nós temos conhecido e crido que tu és o santo de Deus.”
JESUS disse para os seus discípulos: “As palavras que eu vos digo, são espírito e são vida.”
JESUS é o mestre e o próprio conteúdo do seu ensino. “EU SOU A VERDADE…”.
1. Ele olhou para os homens não só para o que eram, mas para o que haveriam de ser = Jo 1.40-42
2. Ele emprega um apelo positivo – Jo 12.47,48 = A diferença entre ANGLICANOS E PURITANOS = Tudo que Deus proibiu não devemos fazer. TUDO que Deus mandou devemos fazer.

III. PELO EXEMPLO DE VIDA QUE CONFIRMAVA O SEU ENSINO
QUANDO Jesus terminou de ensinar o “Sermão do Monte” as multidões ficaram maravilhadas, porque ele ensinava com autoridade e não como os escribas e fariseus.
ERIC FROMM nos fala de dois tipos de autoridade: 1. AUTORIDADE IMPOSTA e 2. AUTORIDADE ADQUIRIDA.
O elemento mais importante na vida de um mestre é aquilo que ele é em si. Foi isto que levou EMERSON a dizer: “O que mais importa não é o que aprendemos e sim, com quem aprendemos.”
MACKINNEY disse que “a vida do mestre é a lição que mais apela ao coração do aluno.” A VIDA DO PROFESSOR É A VIDA DO SEU ENSINO.
SCHWEITZER disse que “O exemplo não é uma, mas a única maneira de ensinar.”
JESUS PODIA ENSINAR SOBRE Mansidão (Mt 5.5) porque ele era manso APRENDEI DE MIM PORQUE SOU MANSO E HUMILDE DE CORAÇÃO (Mt 11.28).
JESUS PODIA ENSINAR SOBRE HUMILDADE (Mt 5.3) porque quando os discípulos discutiam quem era o maior entre eles, Jesus tomou uma toalha e uma bacia e lavou-lhes os pés.
JESUS PODIA ENSINAR SOBRE O PERDÃO porque na hora que seus algozes o afligiam na cruz, pede a Deus para perdoá-los e ainda os defende: PORQUE NÃO SABEM O QUE FAZEM.
JESUS VIVEU AQUILO QUE ENSINOU, VIVEU TUDO ANTES DE ENSINAR, E VIVEU TUDO BEM MAIS DO QUE PODE ENSINAR.

CONCLUSÃO

Jesus é o mestre por excelência porque ensinou as verdades eternas e Ele era, é e será esta própria verdade. Jesus é o mestre por excelência porque foi o exemplo vivo de seus ensinamentos. Jesus amou seus alunos e lapidou-os, preparou-os para a vida, valorizou-os e fez deles uma bênção para o mundo: PEDRO = pedra bruta – pregador poderoso. JOÃO, FILHO DO TROVÃO – discípulo do amor.
VIOLINO STRADIVARIUS LEILOADO EM LONDRES NAS Mãos de PAGANINI = Ninguém dava valor até que Paganini o tomou, limpou-o e fez sair dele arrebatadores acordes. Foi então vendido por alto preço.
Talvez seu aluno não tenha atrativos e nenhum valor moral aparente, mas tome-o em seus mãos e faça dele música que enleve a humanidade. Amém.

Rev. Hernandes Dias Lopes.

2 Comentários

  • Joseane Posted 28 de julho de 2014 20:23

    O mestre dos mestres, o discipulo de Deus, que sabe das verdades humanas porque viveu como humano embora fosse divino.

  • Flavio Santos Posted 1 de outubro de 2014 8:58

    Obrigado pela mensagem profunda

Responder

Resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *