O que toda igreja deveria ser

Referência: 1 TESSALONICENSES 1:1-10

INTRODUÇÃO

1) O apóstolo Paulo fundou a igreja de Tessalônica durante a sua segunda viagem missionária. Ele passou apenas três semanas na cidade, mas deixou uma forte igreja.
2) Esta é uma das primeiras cartas escritas pelo apóstolo Paulo. Ele a escreveu de Corinto para responder a alguns questionamentos e dificuldades da igreja. Cada capítulo desta carta termina com uma referência à segunda vinda de Cristo (1:10; 2:19-20; 3:11-13; 4:13-18; 5:23-24).
3) A cidade de Tessalônica era uma importante cidade. Seu nome era Therma, devido às muitas fontes de águas quentes que haviam na cidade. No ano 315 a. C, a cidade recebeu o nome de Thessalônica em homenagem à meia irmã de Alexandre, o grande, filha de Felipe. Quando Roma conquistou a Macedônia em 168 d.C, a cidade tornou-se a capital de toda a província. Nos dias de Paulo a cidade tinha em torna de 200 mil pessoas. Hoje a cidade de Salônica é a segunda maior cidade da Grécia com uma população de 250.000 habitantes. Paulo entrou na Macedônia por um chamado específico de Deus. Ele se concentrou nas grandes cidades, entendendo que elas poderiam influenciar as cidades adjacentes. Tessalônica ficava cerca de 160 Km de Filipos.
4) Paulo, embora fosse um missionário enviado aos gentios (At 9:15), ele sempre começava com os judeus (At 17:2-3). Temos muito o que aprender sobre a abordagem evangelística de Paulo. Ele começava de onde o povo estava.
5) Por que Paulo escreveu esta carta? 1) enfrentar diretamente a campanha de murmúrios com referência à sua “personalidade” e motivações (cap. 1 e 2); 2) ele queria enfatizar para eles a doutrina da segunda vinda, especialmente diante de algumas confusões sobre a doutrina; 3) ele também enfatizou a necessidade de uma vida santa. Os novos cristãos estavam confusos sobre a segunda vinda. Em virtude das perseguições, eles pensaram que o Dia do Senhor já havia chegado.
6) Certamente você já ouviu a frase: “Por favor, se você encontrar uma igreja perfeita, não se una a ela. Se você se unir a ela, ela já não será mais perfeita.” A igreja de Tessalônica era uma igreja maravilhosa. Durante três vezes, Paulo dá graças pela maneira como a igreja respondeu ao seu ministério (1 Ts 1:2; 2:13; 3:9). Quais eram as características dessa tão preciosa igreja?

I. UM POVO ELEITO – V. 1-4

• A palavra igreja em (1:1) significa “um povo chamado para fora”. Sempre que você lê sobre chamado na Bíblia, você encontra a eleição divina. Deus está chamando um povo para fora do mundo (At 15:13-18). Sete vezes em João 17 Jesus se referiu aos crentes como aqueles que o Pai lhe deu a ele do mundo (17:2,6,9,11-12,24). Paulo disse que sabia que os crentes de Tessalônica tinham sido eleitos (1:4). A eleição é eterna. Ela é incondicional. Ela é pela graça. Ela é imutável. Ela é justa. Ela visa a glória de Deus. Eis alguns fatos sobre a eleição:
1. Salvação começa com Deus – (2 Ts 2:13; Jo 15:16; Ef 1:4). O inteiro plano da salvação começou no coração de Deus antes mesmo da criação do mundo.
2. Salvação envolve o amor de Deus – Paulo chamou os crentes de “irmão amados de Deus” (1:4). Foi o amor de Deus que tornou o calvário realidade (Rm 5:8). Mas não é o amor de Deus que salva os pecadores, mas a sua graça. Deus em sua graça deu-nos o que não merecemos e em sua misericórdia ele não nos deu o que merecemos.
3. Salvação envolve fé, amor e esperança – Os crentes receberam a palavra de Deus no poder do Espírito Santo (1:5) e essa mensagem transformou a vida deles (1:9). O eleito ama e o eleito aguarda a segunda vinda de Cristo. A fé, o amor e a esperança são evidência da eleição. Um povo eleito é um povo que tem uma fé ativa. Um povo eleito tem um amor abnegado. Um povo eleito tem uma esperança firme.
4. Salvação muda a vida – Se você colocar (1:3) perto de 1:9-10) você verá: 1) operosidade da fé – eles deixaram os ídolos e se converteram a Deus; 2) abnegação do amor – para servir ao Deus vivo; 3) firmeza da esperança – aguardar dos céus o seu Filho. Aquele que se diz eleito de Deus e não tem evidências de mudança de vida está enganando-se a si mesmo. Aqueles a quem Deus elege, ele transforma. A verdadeira fé produz obras.

II. UM POVO EXEMPLAR – V. 5-7

• Os crentes de Tessalônica eram exemplo em várias áreas da vida:
1. Eles receberam a Palavra (v. 5) – A igreja recebeu a mensagem e o mensageiro e o evangelho produziu um profundo impacto na vida deles. Paulo teve ousadia para pregar para eles o evangelho a despeito das perseguições sofridas em Filipos (2:2). Eles tinham fome pela Palavra (2:13). Veja 1 Co 2:4. Havia dinamite espiritual na mensagem, explosivo suficiente para demolir os ídolos (1:9). O evangelho é dinamite que destrói as estruturas do mal e constrói novas estruturas (abandonar os ídolos e servir a Deus). Quando pregamos a Palavra com poder do Espírito, o próprio Deus está falando.
2. Eles seguiram seus líderes espirituais (v. 6 a) – A palavra imitadores. Os crentes não apenas receberam a mensagem e o mensageiro, mas tornaram-se imitadores de sua vida (Hb 13:17). A palavra é mimetai, de onde vem mimetismo. Os imitadores tornaram-se exemplo. Quem não é um imitador não poder tornar-se um exemplo. A palavera “typos” é deixar marcas. O líder é um espelho. Isso conduziu a igreja a uma severa perseguição. Não basta apenas ganhar almas, precisamos velar pelas almas e encorajar novos crentes a obedecer a Palavra de Deus.
3. Eles sofreram por Cristo (v. 6b) – Ao abandonarem seus ídolos e se voltarem para Deus, esses crentes despertaram ódio nos seus compatrícios. Certamente alguns deles perderam seus empregos. A fé é sempre testada e perseguição é uma das formas (Mt 13:21; 2 Tm 3:12). A alegria na tribulação era algo que Paulo tinha autoridade para ensinar. Foi isso que enfrentou em Filipos. Jesus também se regozijou no meio da tribulação. Ele não levou em conta a ignomínia da cruz pela alegria que lhe estava proposta.
4. Eles encorajaram outras igrejas (v. 7) – Nós sempre encorajamos ou desencorajamos uns aos outros. Paulo usa o exemplo das igrejas da Macedônia para encorajar a igreja de Corinto (2 Co 8:1-8). Embora os crentes fossem novos, eles estavam sendo para outras igrejas. As igrejas não estão competindo umas com as outras (Hb 10:24).

III. UM POVO MISSIONÁRIO – V. 8

• Eles foram recebedores da Palavra (1:5) e transmissores da Palavra (1:8). Cada crente e cada igreja local deve receber e transmitir a Palavra.
• A palavra repercutiu significa soar como uma trombeta. Eles não estavam tocando as suas próprias trombetas como os fariseus (Mt 6:1-4). Eles eles trombeteando da parte de Deus as boas novas do evangelho. Por todo lado que Paulo ia as pessoas falavam para ele acercad da fé dos tessalonicenses.
• Há cinco grandes comissões dadas por Cristo para cada crente e cada igreja obedecer. No NT toda a congregação está envolvida na proclamação do evangelho (2:44-47; 5:42).
• Cerca de 70% dos novos convertidos são resultado do testemunho de amigos e parentes.
• Por toda parte signfica também em regiões fora da Macedônia e da Acaia. Era uma igreja evangelizadora e missionária.
• Eleição não anula evangelização. Eleição sempre envolve responsabilidade. Deus escolheu Israel e fez dele um povo santo para testemunhar aos gentios. Deus escolheu a igreja para usá-la na evangelização. A eleição é um estímulo à evangelizção (At 18:9-10). Se a salvação fosse uma obra humana teríamos motivos para ficarmos desencorajados. Mas, porque é obra de Deus podemos ter alento. O mesmo Deus que estabeleceu o fim da salvação, estabeleceu os meios.
• Precisamos de igrejas entusiásticas em proclamar o evangelho. Ilustração: Missionários que Deus usou entre os Morávios e Alexandre Duff.

IV. UM POVO EXPECTANTE – V. 9-10

• A operosidade da fé mostrou que eles eram um povo eleito, um povo que se voltou dos ídolos para Deus. A abnegação do amor, fez deles um exemplo e um modelo de crentes entusiasmados que estavam prontos a viver o evangelho e compartilhar o evangelho. A firmeza da esperança fez deles um povo expectante, olhando para o retorno de Cristo.
• Eles olham para a segunda vinda com expectativa. Ela representa a consumação da nossa salvação e o livramento da ira vinodoura (1:10; 5:9-10; 2 Ts 1:5-10).
• Quando eles adoravam ídolos, eles não tinham esperança. Mas quando eles confiaram em Cristo, eles passaram a ter uma viva esperança (1 Pe 1:2-3). As pessoas sem Cristo estão sem esperança no mundo (Ef 2:12). O Deus vivo nos deu uma viva esperança. O monte Olimpos estava apenas a 80 Km de Tessalônica. Havia muitos deuses, muitos ídolos. Eles abandonaram esses ídolos e se voltaram para o Deus vivo. Seus olhos foram abertos e eles viram que seus ídolos eram vãos.
• A palavra aguardardes (1:10) significa “esperar alguém com felicidade, paciência, confiança e expectativa.” Isso signfica que a pessoa salva está preparada para a volta do Senhor Jesus. Quando aguardamos certo visitante, já deixamos tudo preparado para a sua chegada. Aguardar envolve atividade e perseverança. Não estamos aguardando sinais. Estamos aguardando o Salvador. Estamos aguardando a redenção do nosso corpo (Rm 8:23-25). Receberemos novos corpos (Fp 3:20-21) e seremos como ele é (1 Jo 3:1-2).
• A expectativa da segunda vinda é um grande estímulo para ganhar almas (2:19-20). É um estímulo à estabilidade cristã (3:11-13). É um grande conforto no sofrimento (4:13-18). É um grande encorajamento para as vidas piedosas (5:23-24), mas um terror para aqueles que não estiverem preparados (1:10). É triste quando as igrejas deixam de pregar, aguardar e viver a doutrina da segunda vinda de Cristo. Ilustração: O primeiro ministro da Inglaterra disse que o caos reinante na segunda metade do século XX é que não se prega mais nos púlpitos com frequência sobre a segunda vinda de Cristo.
• O que toda igreja deveria ser é também o que cada crente deveria ser: eleito (nascido de novo), exemplar (imitando a pessoa certa), missionário(compartilhando o evangelho com outros) e expectante (olhando diariamente para o breve retorno de Cristo). É tempo de fazermos um banlanço da nossa vida!

Rev. Hernandes Dias Lopes.

3 Comentários

  • Ronaldo Soares Posted 31 de julho de 2010 1:08

    Um bom sermão, no entanto falta originalidade; Esse sermão foi plagiado do comentário bíblico Expositivo de WARREM W. WIERSBE. Deveria ter citado o autor. Paz…

  • Luiz Cezar de Macedo Soares Posted 10 de outubro de 2011 20:08

    Prezado Pastor Hernandes,

    Ótimo sermão, não importa se o mesmo foi baseado no Comentário Bíblico Expositivo de Warrem W. Wiersbe, importa que o Senhor pregou isto que as igrejas precisam ouvir.

    Que Deus continue lhe dando a direção certa do que ministrar as igrejas.

  • Thiago Posted 7 de abril de 2012 11:29

    Ótima mensagen, que Deus condinue usando sua vida desta maneira maravilhos.

Responder

Deixe uma resposta para Ronaldo Soares Cancelar resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *