UMA OFERTA SACRIFICIAL

O apóstolo Paulo levantava uma oferta especial para os pobres da Judeia, entre as igrejas da Macedônia e Acaia. Os macedônios, embora pobres, rogavam ao apóstolo a graça de participarem desse serviço aos santos de Jerusalém. Deram-se a si mesmos primeiramente ao Senhor e depois ofertaram acima de suas posses (2Co 8.1-5).

Aqueles que, com alegria semeiam, recebem de Deus a promessa de terem sua sementeira multiplicada (2Co 9.10). Deus ama não o que é dado, mas a quem dá com alegria (2Co 9.7). O princípio de Jesus é: “Mais bem-aventurado é dar que receber” (At 20.35). Vou ilustrar essa verdade bíblica com o testemunho de dona Lurdes e senhor Tota, um casal de meeiros no sertão paraibano. Esse testemunho ouvi do pastor Sérgio, presidente da JUVEP.

Dona Lurdes e senhor Tota eram membros da Igreja Batista Missionária em Itaporanga, nos idos de 2002, no sertão da Paraíba. Num domingo à noite estavam no culto, quando o pastor fez um apelo veemente à igreja. O programa de rádio que levava a mensagem do evangelho para mais de quarenta mil ouvintes estava inadimplente há dois meses. A igreja recebeu um ultimato. Ou acertava a pendência financeira ou o programa seria tirado do ar. O casal que morava na roça e eram meeiros, ao voltarem para casa, ponderava em como poderiam ajudar para que o programa não fosse tirado do ar. Dona Lurdes disse a seu marido: “Nós temos que fazer alguma coisa. Precisamos ajudar”. O marido disse: “Mas Lurdes, nós não temos dinheiro. Não temos nada para ofertar”. Ela disse: “Vamos dar o nosso melhor, vamos dar o galo que temos no terreiro”. Na segunda-feira cedo, dona Lurdes chegou com o galo na casa pastoral e entregou-o ao pastor, dizendo: “Essa é nossa oferta para o programa”.

O pastor agradeceu, mas ficou intrigado: “O que eu vou fazer com esse galo?”. Pensou em fazer uma rifa. Procurou o diretor do seminário e discutiu com ele, essa possibilidade. Chegaram à conclusão que não seria prudente fazer uma rifa. O diretor então disse: “Eu vou compartilhar essa experiência no meu e-mail. Vou contar para as pessoas esse gesto abnegado desse casal”. Esse e-mail chegou ao Reverendo Jeremias Pereira da Silva, pastor da Oitava Igreja Presbiteriana de Belo Horizonte, uma igreja que investe no sertão nordestino há anos, e ele, tocado por esse testemunho, no domingo seguinte desafiou sua igreja e levantaram uma oferta para financiar aquele programa de rádio por dois anos consecutivos, enviando o valor arrecadado ao pastor.

Indo pregar na Igreja Vida Nova, em Toronto, o Revendo Jeremias compartilhou a experiência com a igreja. E aqueles irmãos perguntaram: “Queremos saber o que podemos fazer pela dona Lurdes. Qual é a sua necessidade? Ficaram sabendo que seu sonho era ter uma geladeira. Viviam numa casa de chão batido. Tinham energia, mas não tinham uma geladeira para beber uma água gelada no calor escaldante do sertão. Seu desejo era fazer, também, chup-chup para vender e assim ganhar uns trocados. A igreja de Toronto então levantou uma oferta e mandaram comprar uma geladeira e um fogão para dona Lurdes. Outra igreja sabendo da história, perguntou: “Como podemos ajudar dona Lurdes?”. Ficaram sabendo que eles trabalhavam à meia e tudo que colhiam precisavam dividir com o proprietário. Então fizeram uma oferta especial para comprar a terra onde dona Lurdes morava e passaram a escritura para ela. Outra igreja, ainda sabendo desse testemunho, perguntou: “Como eles vão usar essa terra com mais produtividade?”. Contrataram especialistas e irrigaram toda a terra para que fosse produtiva.

Revendo Jeremias indo pregar em Nova Iorque, testemunhou os milagres que Deus estava fazendo na vida de dona Lurdes e senhor Tota e a igreja perguntou: “E a casa de dona Lurdes?” Ah, eles ainda moram numa casa de chão batido. Então a igreja levantou uma oferta e construíram uma espaçosa e linda casa para ela, com todo conforto e com todos os utensílios necessários.

Um repórter da Christianity Today sabendo dessa história interessou-se pelo caso e viajou dos Estados a Itaporanga, sertão da Paraíba, para escrever a história da oferta de dona Lurdes e senhor Tota. Essa notícia circulou o mundo e Deus foi glorificado.

O casal pobre deu o seu melhor. Deu sacrificialmente. Deu sem esperar nada em troca. Deu com abnegação para a proclamação do evangelho e Deus honrou o casal e multiplicou a sua sementeira!

 

Rev. Hernandes Dias Lopes

1 Comentário

  • Claudionor Posted 11 de abril de 2018 7:06

    Testemunho muito impactante! Deus abençoe!

Responder

Resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *