Um clamor para que os céus se fendam

O profeta Isaías, num profundo clamor pela intervenção sobrenatural de Deus na vida do seu povo, clamou: “Oh! Se fendesses os céus e descesses!” (Is 64.1). Isaías está sedento pela presença manifesta de Deus. Isaías estava plenamente consciente de que nenhum poder da terra e nenhum recurso dos homens poderia trazer alento para o seu povo a não ser a presença de Deus. Essa é também a necessidade da igreja hoje. Não nos contentamos com templos bonitos. Não nos satisfaz termos um bom orçamento financeiro. Não é suficiente termos pessoas influentes na sociedade frequentando a igreja. Somente a presença manifesta de Deus pode levantar-nos para uma vida maiúscula e superlativa. Somente a presença de Deus pode encher-nos de entusiasmo espiritual. Precisamos desesperadamente de uma visitação extraordinária de Deus em nossa vida, em nossa família, em nossa igreja. Destacaremos, aqui, três verdades importantes:

1. o clamor pela presença de Deus só pode partir de corações sedentos por Deus. A igreja contemporânea tem sede de muitas coisas, mas está apática pelas coisas de Deus. Substituímos o Deus das bênçãos pelas bênçãos de Deus; o criador pela criatura; o doador pela dádiva. Construímos nossa própria torre de Babel. Celebramos o nosso próprio nome e contentamo-nos com as glórias da terra em vez de buscarmos com sofreguidão a glória do Deus eterno. O avivamento da igreja é a nossa maior e mais urgente necessidade. O avivamento, porém, acontece quando os céus se fendem e Deus desce com sua presença manifesta. O avivamento acontece quando a igreja anseia por Deus como um sedento clama por água e como a terra seca anseia pelas chuvas torrenciais. Ah, que Deus desperte nosso coração dessa letargia espiritual! Que Deus nos acorde desse sono da morte! É tempo de buscarmos o Senhor! É tempo de voltarmo-nos para Deus de todo o nosso coração!

2. o clamor pela presença de Deus tem o propósito de sermos inflamados pelo fogo divino. O profeta Isaías clama pela presença de Deus porque tem consciência da necessidade de ser aquecido pela presença manifesta de Deus como os gravetos são inflamados pelo fogo. Quando o Espírito Santo desceu no Pentecoste pousou sobre cada um deles como línguas de fogo. O fogo ilumina, aquece, purifica e alastra. Precisamos urgentemente rogar a Deus para que ele fenda os céus e venha sobre nós nos inflamar, aquecer e despertar para uma vida de entusiasmo espiritual. Não basta fazer a obra de Deus; é preciso fazê-la com entusiasmo. Não basta frequentar a casa de Deus; é preciso ter o coração aquecido. Não basta honrar a Deus com os lábios; é preciso ter o coração derramado na presença de Deus. Ah, falta vitalidade espiritual em nossa vida; falta vida em nossos cultos; falta aquela alegria indizível e cheia de glória em nossa adoração; falta calor espiritual em nossas orações. Que Deus tenha misericórdia de nós e fenda os céus e desça para nos despertar!

3. o clamor pela presença de Deus tem como propósito a vindicação da própria glória de Deus. Isaías ora para que os céus se fendam e clama pela presença manifesta de Deus não apenas para que o povo de Deus seja despertado, mas também, para que as nações reconheçam a glória de Deus e temam o seu nome. O avivamento é uma vindicação pela glória de Deus. Quando Deus fende os céus e desce para inflamar a igreja, a glória de Deus se manifesta entre as nações e os inimigos de Deus temem o seu glorioso nome. Quando a igreja perde seu vigor espiritual, quando seus cultos se tornam apáticos e cheios de formalidade; quando as brasas vivas se cobrem de cinzas e os crentes se tornam apáticos, abandonando o seu primeiro amor, o mundo se insurge contra Deus para zombar de seu santo nome. Ah, é tempo de clamar pela visitação extraordinária de Deus, para que ele fenda os céus e desça a fim de que os inimigos de Deus temam o seu santo nome. O avivamento acontece na igreja, mas transborda para o mundo. Quando Deus inflama o seu povo, o mundo reconhece que o nosso Deus é o único Senhor e teme o seu nome.

8 Comentários

  • dorinha Posted 1 de setembro de 2011 8:43

    tenho sido abençoada e edificada com suas mensagens, O Senhor continue a lhe usar para consolo e avivamento de sua igreja em nome de Jesus!…

  • dorinha Posted 1 de setembro de 2011 8:47

    O Senhor continue a lhe usar para consolar e edificar nossas vidas tenho sido ricamente abençoada com suas mensagens!…Deus o abençoe e guarde sobre sua potente mão em nome de Jesus!

  • dorinha Posted 1 de setembro de 2011 8:50

    A igreja do Senhor nos dias necessita de homens compromissados com sua palavra pra que tenhamos realmente o verdadeiro avivamento! vejo em sua vida Rv., um referencial de homem de Deus!…

  • dorinha Posted 1 de setembro de 2011 8:54

    para que ocorra o verdadeiro avivamento, a chama do Senhor realmente precisa arder em n osso coração pra que haja mudança de atitude em nós.Não sermos convencidos mas realmente convertidos. é necessário temor e sede de Deus!…

  • dorinha Posted 1 de setembro de 2011 8:58

    Rv. suas mensagens são riquissimas e sou viciada em acessar o seu site pois tenho sido consolada e edificada com seus sermões .Louvo por sua vida.Deus continue abençoando muito muito sua vida em nome de jesus!…

  • GILBERTO JOSE DURANTE Posted 1 de setembro de 2011 9:17

    que deus continue a usar seu servo. abraços. pr gilberto jose durante. alta floresta m.t

  • Francimar Araujo – Pirassununga/SP Posted 2 de setembro de 2011 17:37

    Avivar no dicionário tem pelo menos três aplicações:Tornar mais vivo, tornar mais nítido e tornar mais ativo. Parece-me que o avivamento na Igreja é de fundamental importância para que ela possa demonstrar uma vida proveniente da presença do Espírito Santo, bem como realizar ativamente a obra de Deus levando as almas a reconhecerem que esse brilho cada vez mais nítido que a Igreja apresenta testifica que a mesma não é uma organização humana mas sim um agente de Deus na terra.

  • Jaime Alves Posted 7 de setembro de 2011 14:25

    Ainda muito novo em minha fé decorei este texto registrado no livro de Isaías, a minha alma sempre ansiou por grandes coisas, mas não imaginava o preço que temos que pagar para obtê-la.
    A quem muto é dado muito é cobrado, e longe de vangloriar-me jactanciosamente, afirmo que se quisermos ser e fazer a diferença, temos que ter uma enorme empatia com os personagens bíblicos como se os mesmos tivessem vivendo junto conosco.

Responder

Resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *