Uma igreja bonita de se ver

A igreja de Cristo é a totalidade das pessoas que se arrependeram de seus pecados, creram em Jesus, nasceram de novo e foram seladas com o Espírito Santo como propriedades exclusivas de Deus e isto, em qualquer lugar do mundo e em qualquer tempo. Esta igreja rompe todas as fronteiras raciais, culturais, ideológicas e denominacionais. A igreja de Cristo é maior do que as denominações. Como povo presbiteriano somos parte deste grande rebanho de Cristo. Estamos ligados uns aos outros, espiritualmente, pelos laços do sangue do Cordeiro e pelo Espírito que em nós habita.
Como devemos viver, como parte deste corpo místico de Cristo, que é a igreja? Devemos ser fiéis Àquele que nos salvou, devotando-lhe pronta obediência. Devemos adorá-lo com entusiasmo e alegria. Devemos cumprir suas ordens com presteza e fervor. Devemos envidar todos os esforços para que aqueles que ainda estão perdidos sejam achados e aqueles que estão no reino das trevas, sejam trazidos para o Reino da Luz. Devemos viver em comunhão uns com os outros, em mútuo amor. Devemos ser uma igreja simpática, acolhedora, amável, amiga, hospitaleira. Devemos atrair as pessoas pelo nosso estilo transparente e bonito de viver.
A igreja de Cristo é formada por um povo alegre, que transborda uma felicidade que vem do trono de Deus. É um povo que experimenta paz no vale, otimismo nas noites trevosas da aflição e gozo indizível no meio da dor. Devemos viver na terra na expectativa e no antegozo do céu. Devemos reverberar e transpirar uma qualidade de vida superlativa, pois vivemos na força e na unção do Espírito Santo. Ao longo da jornada, rumo à Canaã celestial, devemos trescalar o perfume de Cristo, esparramar bênçãos para as pessoas que nos cercam e viver de tal maneira que as pessoas sejam atraídas a conhecer a Deus pelo nosso exemplo. Que Deus nos ajude a ser uma igreja bonita por dentro e por fora. Que Deus nos dê graça para sermos uma referência nesta cidade de um povo que conhece a Deus, ama a Deus e vive para a sua glória.

Rev. Hernandes Dias Lopes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *