Uma igreja modelo

Referência: Atos 11, 13

A igreja de Antioquia foi iniciada por crentes foragidos e perseguidos.

I. UMA IGREJA QUE CONTAVA COM O FAVOR DE DEUS – v. 21

Se Deus é por nós quem será contra nós? Mas onde há pecado Deus retira a sua mão: a) Acã = eu não serei convosco; não podereis resistir aos vossos inimigos. b) Hofni e Finéas = Estavam na obra, mas a mão de Deus não estava com eles. c) Sansão = Tornou-se homem comum, porque quebrou seus votos de consagração e o Espírito se retirou dele.

1. Na operação da graça – v. 23 = Santidade e piedade. Sem santidade a igreja sai da graça para a desgraça.
2. No crescimento numérico – v. 21,24,26 = Onde a mão de Deus abençoa há conversões. O crescimento vem de Deus. Ele é quem acrescenta os salvos. Jesus é quem edifica a igreja.
3. No testemunho fiel de Cristo – v. 26 = Eles convertiam doutrina em vida. Eles imitaram a Cristo. Viviam como Cristo (I Jo 2.4). Nossa vida, palavras, ações, reações, atitudes, levam as pessoas a pensar que somos iguais a Cristo? Ghandi: “No vosso Cristo eu creio. Eu só não creio no vosso cristianismo.” Há pessoas que louvam a Jesus, mas não lhe obedecem.

II. UMA IGREJA CUJA FAMA SE TORNA NOTÍCIA – v. 22

Quando Deus opera numa igreja, sua fama se divulga. Outras pessoas tomam conhecimento. Não é preciso marketing, quando Deus se manifesta poderosamente na igreja. Ex. Kwa Sizabantu; País de Gales 1904. Caravanas do mundo inteiro iam àquele país. Atos l7.21 – toda a cidade comentava as últimas novidades, ou seja, a pregação do apóstolo Paulo. Nossa cidade conhece nossa igreja. As pessoas ouvem falar a nosso respeito? O que eles sabem sobre nós? Que tipo de influência temos exercido?

III. UMA IGREJA ENVOLVIDA NA OBRA DE ASSISTÊNCIA AOS NECESSITADOS – v. 27-30

A igreja de Antioquia não ficou só na informação, foi à ação. Ajudou pessoas que nunca tinha visoto. Todos participaram da ajuda de forma proporcional – Atos 11.29. Jesus não veio apenas para oferecer o céu, mas também alívio para os fardos da vida. Seremos julgados nesta área da assistência aos necessitados – Mateus 25.31-46.

IV. UMA IGREJA QUE PRIORIZA A PALAVRA DE DEUS – v. 20,26; 13.1

1. Havia evangelistas – 20
2. Havia mestres – v. 26; 13.1
3. Havia profetas – 13.1
Não há igreja forte sem ênfase na Palavra. A igreja não é guiada por sonhos, visões, revelações, sentimentalismos, experiencialismos, mas pela Palavra. A Palavra é o centro.
Há muitas igrejas hoje correndo atrás da última novidade. Querem sensações fortes, arrepios, cair no espírito, dar gargalhada no espírito, querem arrepios fortes. Querem satisfazer seus desejos. Passam então a decretar, a amarrar demônios nas regiões celestes, passam a decretar a cura dos enfermos, passam a pregar a riqueza terrena, o sucesso, o prazer, o hedonismo, o narcisismo. Esquecem a Palavra.

V. UMA IGREJA ONDE HAVIA COMUNHÃO UNS COM OS OUTROS – 13.1

1. Não havia preconceitos raciais
2. Não havia preconceitos sociais
Uma casa dividida não pode prevalecer. A marca da igreja cristã é a comunhão. Sem amor uns pelos outros não podemos ser conhecidos como discípulos de Cristo. Somos um corpo, um rebanho, uma família, ramos da mesma videira, pedras do mesmo santuário. A falta de comunhão como na igreja de Corinto é sinal de carnalidade e infantilidade.

VI. UMA IGREJA QUE TEM COMUNHÃO COM DEUS – 13.2,3

1. Adoram a Deus = Servem, cultuam, louvam, estão juntos na adoração.
2. Oram e jejuam = Onde há oração e jejum há manifestação da voz de Deus. A igreja precisa orar mais. Jejuar mais.
3. Ouvem a obedecem o Espírito Santo = O Espírito Santo dirige a igreja, convence, regenera, batiza, sela, guia, ensina, habita, dá dons, dá poder, consola. Muitas vezes tomamos decisões pessoais, conciliares sem consultarmos o Espírito Santo. A igreja apostólica fazia diferente: “Pareceu bem ao Espírito Santo e a nós…”

VII. UMA IGREJA QUE TEM VISÃO MISSIONÁRIA – 13.2,3

1. A igreja se envolve com os missionários que o Espírito Santo separa = Jejuam, oram, ouvem a voz do Espírito, obedecem e impõem a mãos sobre os missionários.
2. A igreja se associa ao Espírito Santo nesse processo de envio = A igreja despede os missionários, mas é o Espírito Santo quem os envia (v. 3,4) e os orienta (At 16.7). É o Espírito Santo quem abre e fecha portas.
3. Exemplos
3.1. A melhor dieta para revitalizar a igreja é a dieta missionária. Quando nos envolvemos com a salvação dos outros, aquecemo-nos a nós mesmos.

A) Um homem que estava morrendo congelado nas montanhas de neve, nos alpes. Resolveu deitar numa tora coberta de neve e morrer. Ao deitar percebeu que seu corpo se encostou num objeto. Averiguou e percebeu que era um homem quase morto de frio. Trabalhou duramente para salvar sua vida durante duas horas. Ao término ambos estavam vivos e aquecidos. A melhor dieta espiritual é lutar pela salvação dos outros.
B) Jeremias compra um campo numa hora de subjugação estrangeira – Jr 32.6-15 = A vontade de Deus é que nós continuemos a ganhar terreno para Ele. A restauração virá.
C) Seminário na Coréia do Sul de pastores que estão se preparando para morrer = E nós o que temos feito por missões? Graças a Deus podemos dizer que nossa igreja já está envolvida com este projeto do coração de Deus. Mas ainda muito mais para ser feito. Vamos olhar para a igreja mãe das missões transculturais e seguir o seu exemplo.

Rev. Hernandes Dias Lopes.

Responder

Resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *