7 comentários em “Porque a Igreja deve fazer boas obras”

  1. Fabrício de Freitas de Assis

    Já ouvi muitos comentários que dizem ter Tiago contradito a doutrina da fé que Paulo expõe em suas cartas. Digo que a sabedoria de Deus, que o próprio Tiago fala, parece não está com tais comentaristas. O Rev. Hernandes nesta mensagem deixa clara a posição de ambos os lados. De um lado está a fé que nos leva a fazer obras para Deus, de um outro estão obras que provam que temos fé. Ambas trabalham juntas. Sabe o que ocorre? É que o foco de cada um dos dois discípulos torna-se mal compreendido

  2. Rev. Hernandes, sou assembleiano, depois que ouvir e li seus sermoes, comecei a observar que a igreja IPB realmente tem uma firmeza na palavra e se realmente os presbiterianos praticam o que é ensinado, ai esta um povo de qualidade. Gostaria se possível, saber mais sobre a IPB, ultimamente tenho visto muitas coisas em minha igreja, que vem me causando uma profunda tristeza na alma, preciso de uma igreja que não abandone a palavra por nada neste mundo.

    Sds,

    1. Olá Rodrigo,Lí o seu comentario sobre a ipb e gostaria de te dizer que,a ipb não é uma igreja perfeita,pelo contrário tem defeitos como qualquér outra denominação evangélica.Não sei o que se passa na sua igreja,mas eu gostaria de dizer que voçê déve permanecer firme aonde Deus tem te colocado e olhe sempre pra Jesus ,que é o autor e consumador de nóssa fé,porque os homens são imperfeitos,mas o nósso Deus é fiél e irá completar a obra que iniçiou em sua vida,Lembrando que sou presbiteriano a + ou- 7 anos e já vi coisas aconteçerem na minha igreja,mas como eu te disse ,continuo olhando pra Jesus e não para os Homens.Que Deus muito o abençoe em nome de Jesus!!!!

  3. Que mensagem esclarecedora! Louvo a Deus por tê-la ouvido. Louvo a Deus por sua vida pastor Hernandes, por ser plenamente usado por Ele para exposição de Sua palavra.
    Com carinho, Rosilma.

Deixe uma resposta para Fabrício de Freitas de Assis Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *